Fazer “Dieta” engorda!

Autor: Filipa Vicente  /   Março 30, 2021  /   Publicado em Alimentação, Emagrecer a Correr, noticias
Tags: défice energético, dieta, filipe vicente, gasto energético, milaneza

Fazer “Dieta” engorda!Quantas vezes já lhe aconteceu? Começou numa segunda-feira qualquer: cortou o pão, a manteiga, a massa, o arroz e começou a comer salada. Durante umas semanas não comeu um bolo nem bebeu uma cerveja. Quase 3 semanas depois sentiu alguma fraqueza, trocou o treino pelo sofá umas vezes e petiscou uma ou outra vez para aguentar a tarde. Dos 5kg que tinha perdido na primeira semana, recuperou 3 mas 2 meses depois agora tem 6 ou 7 para perder e não gosta nada do resultado. O que é que aconteceu aqui?

Esqueça, por agora, a bioquímica e a fisiologia mas concentre-se na componente comportamental. Quantas vezes aconteceu um destes 3 episódios?

1 – O seu gasto energético diminuiu

A perda de gordura requer um défice energético que forçou inicialmente com a diminuição da ingestão. Mas esta restrição foi relativamente severa e depois de 1 ou 2 semanas a treinar “no vazio” o seu corpo pediu mais descanso e por isso embora continuasse a treinar as 2 a 3 vezes por semana, cada vez tem menos vontade de se mexer.

Diminui a sua atividade física espontânea diminuindo o gasto energético durante as outras cerca de 15h do seu dia (8h de sono e 1h de treino descontadas) e parece pouco importante mas multiplique por 7 dias por semana, 2 ou 3 semanas.

E com o tempo, o que vai acontecer é que os seus treinos também vão sofrer e vai começar a “abrandar” diminuindo a intensidade e consequentemente o gasto energético de cada sessão. O gasto energético na corrida pode diminuir substancialmente se passar para os ritmos de uma respeitável tartaruga.

2 – “Come mais ou menos a mesma coisa” mas não é bem a mesma coisa

A sua alimentação não mudou substancialmente desde a 1ª semana na sua percepção, mantém a sua rotina base de refeições mas… sem querer começou a acrescentar um ou outro extra:

Antes levava as 6 amêndoas “a que tinha direito”, agora leva mais umas porque está a ficar difícil comer só 6.

Como come só a carne com salada ao almoço, o bife ficou um pouco mais alto…

E juntou daquelas bolachas “esferovite”  que petisca quando tem fome, antes eram 2 mas agora tem o pacote consigo. Ou fartou-se da esferovite e comprou com cobertura de iogurte, afinal de contas é iogurte…

3 – Resolveu celebrar esses 5kg perdidos com uma festa digna de um casamento

Só que como estamos em confinamento… a comida ficou toda para si.

O que acontece? Quando tem resultados e resolve premiar-se com comida, a sua perceção é de que passou “pouco” tempo, teve um bom resultado e até pareceu fácil por isso hoje pode desfrutar e depois voltar ao plano. E em 24h, eventualmente 48h, consegue anular o défice energético num ápice. Mas pior do que isso, vai demorar a entrar no ritmo e corre o risco de estar 2 ou 3 semanas para querer voltar à pescada cozida com ovo e brócolos.

Leia mais sobre o assunto: Int J Obes 2015; 39(8):1188-1196

Filipa Vicente

Leia também ...  Bacalhau à Corredor

Sobre Filipa Vicente

Nutricionista (CP1369N) e Professora universitária (IUEM). Escreve para o Correr Por Prazer desde a sua criação em 2008. É essencialmente uma facilitadora de escolhas na busca da melhor versão de nós mesmos. Site oficial: https://nutrium.io/p/filipavicente/blog
Provas de Trail

Comentários encerrados.

X