azores trail run

As vacas também correm!

Autor: António Pinheiro  /   Maio 28, 2019  /   Publicado em Crónicas, Crónicas dos Leitores, Notícias
Tempo de Leitura: 3 minutos

As vacas também correm!Era inevitável. Dois simpáticos bovinos, dos milhares que povoam toda a ilha do Faial, deixaram-se contagiar pela energia dos participantes no Azores Trail Run e percorreram os primeiros metros da prova de 42km, a Marathon Coast to Coast, lado a lado com o pelotão. Facto caricato, mas ao mesmo tempo revelador da perfeita simbiose entre a prova e a ilha.

Ler Mais

Ana Paula Évora

Autor: Vitor Dias  /   Junho 24, 2018  /   Publicado em Mulher Corredora, Notícias, Vivências
Tempo de Leitura: 2 minutos

Ana Paula ÉvoraConhecemo-nos num local onde o tempo nos sobra. São sempre infinitos os minutos ou mesmo as horas nos aeroportos. Íamos fazer escala na ilha de S. Miguel, eu para rumar ao Porto e ela à sua ilha do Faial, onde nasceu há 62 anos. Adivinhavamos uma viaja atribulada, tal era a chuva e o vento. E assim foi, com direito a regresso à ilha de Santa Maria onde na véspera a prova tinha sido cancelada por razões que nunca mais esqueceremos. Não houve nem haveria lamentos pelo cancelamento da prova, apenas pela perda de um colega de corrida.

Ler Mais

Prova do Azores Trail Run® na categoria “Discovery Races” do circuito Ultra-Trail® World Tour

Autor: Vitor Dias  /   Fevereiro 01, 2018  /   Publicado em Notícias, Slider
Tempo de Leitura: 3 minutos

Prova do Azores Trail Run® na categoria “Discovery Races” do circuito Ultra-Trail® World TourA Grande Rota dos Baleeiros, prova de ultra trail realizada na ilha do Faial no âmbito do evento Azores Trail Run®, integra a categoria de “Discovery Race” do circuito mundial de ‘ultra-trail’. A prova de 125 quilómetros e cerca de 5.000 metros de desnível positivo, cuja segunda edição vai ser disputada em 25 e 26 de maio, consta no lote de cinco corridas a descobrir, juntamente com duas na China, uma na Finlândia e outra na Polónia.

Ler Mais

Kamil Leśniak venceu o Trail Ilha Azul

Autor: Vitor Dias  /   Maio 30, 2016  /   Publicado em Notícias, Slider
Tempo de Leitura: 3 minutos

kamilO polaco precisou apenas de 7 horas, 6 minutos e 52 segundos para percorrer os 70 km daquela que foi a principal novidade da terceira edição do azores trail run® (atr). O evento, que decorreu este sábado, 28 de maio, no Faial, contou ainda com o já conhecido Trail Faial costa a costa, onde o português Tiago aires levou a melhor, e o trail dos 10 vulcões, onde a vitória sorriu ao austríaco Andreas Tomann. Outra novidade da edição deste ano foi o family trail.

A terceira edição do ATR fica marcada pelas condições meteorológicas bastante adversas que trouxeram dificuldades acrescidas aos atletas. Todavia, às 5 da manhã no Forte de São Sebastião, na cidade da Horta, os 70 atletas na linha de partida para a prova de 70 km – o recém introduzido Trail Ilha Azul – estavam longe de imaginar as dificuldades que os esperavam mais à frente.

Com um deslumbrante amanhecer atlântico como cenário, o grupo percorreu zonas ex-libris da cidade da Horta, como a Marina, e também alguns segredos escondidos dos trilhos faialenses.

Na Praia do Almoxarife, o polaco Kamil Leśniak assumiu a liderança e nunca mais a largou. O atleta da Inov-8, de 22 anos, tinha estado nos Açores em outubro/novembro último, na Triangle Adventure, prova da chancela ATR que se desenrola nas ilhas do Faial, Pico e São Jorge. Nessa altura Kamil classificou-se em segundo lugar e desta vez vinha apostado em fazer melhor.

Acabou por conseguir, 07h06m52s depois, ao chegar a Vulcão dos Capelinhos depois de uma travessia agreste, muito fria e molhada, pela Caldeira.

Com mais 22m11s que Leśniak, Cláudio Quelhas ocupou a segunda posição do pódio, fechado pelo espanhol José Fernandéz.

Nas mulheres, Carla Cristina foi a mais rápida, ao concluir o percurso em 10h49m21s.

Destaque para o primeiro atleta açoriano, o faialense Roberto Duarte, do Clube Independente de Atletismo Ilha Azul, sexto da geral.

A nebulosidade, o frio e a chuva tornaram o percurso e o próprio trilho cada vez mais difíceis, o que se refletiu no número elevado de atletas que não conseguiram concluir o percurso (15).

FAIAL COSTA A COSTA – 46 KM

 A terceira edição do Faial Costa a Costa arrancou da freguesia da Ribeirinha às 09h30, com  209 atletas na linha de partida. O início da prova caracterizou-se por muita animação, no entanto, à medida que o percurso se alongava para o interior da ilha e as condições meteorológicas pioravam, foram surgindo mais dificuldades aos atletas. Ainda assim, o português Tiago Aires conseguiu completar os 46 km do percurso em 04h31m02s. A melhor marca até hoje na prova continua, no entanto, a ser a do espanhol Tofol Castanyer, vencedor em 2015, com um tempo de 03h55m10s.

Aqui o pódio foi dos portugueses, com Miguel Martins a classificar-se em segundo, a cerca de 10 minutos do primeiro, seguido de Jerôme Martins.

Sara Brito, 13.ª da geral, foi a melhor mulher em prova (05h26m36s). Nos açorianos o destaque foi para o “Morcego Saulo”, da equipa “Morcegos Trail”, em quarto lugar. Dário Moitoso foi o melhor faialense em prova (7.º da geral).

Também esta prova ficou marcada por muitas desistências: dos 209 na linha de partida, apenas 160 concluiriam o percurso.

TRAIL DOS 10 VULCÕES – 22 KM

No Trail dos 10 Vulcões as dificuldades começaram logo de início, com muita chuva e frio na Caldeira, local de partida da prova. Aqui a vitória sorriu ao austríaco Andreas Tomann, que no dia antes se tinha sagrado vencedor do Km Vertical da Montanha do Pico, primeira prova de skyrunning nos Açores e que também conta com a chancela ATR. Tomann demorou 01h43m02s a concluir os 22 km do percurso. Nesta prova a melhor marca continua a pertencer ao faialense José Batista, que em 2014 concluiu o percurso em 01h35m39s.

Depois de Tomann, dois açorianos para fechar o pódio: o faialense Rui Silveira classificou-se em segundo lugar, a 04m44s do vencedor, seguido do picoense Ricardo Ávila.

Destaque para Ester Alves, uma das atletas revelação do trail nacional no ano passado, que se classificou em 8.º da geral e foi a melhor mulher em prova.

Nesta prova, de percurso bastante inferior às outras, as desistências foram menos, apesar da dureza do percurso ser a mesma: dos 275 atletas na linha de partida apenas cinco não concluiram a prova.

FAMILY TRAIL – 10 KM

Outra das novidades desta edição do ATR foi a introdução do Family Trail, uma prova de 10 km com o intuito de dar a oportunidade de competir aos que se iniciaram há menos tempo nas corridas, bem como de proporcionar uma caminhada agradável às famílias que alinhassem na iniciativa.

O agravamento do estado do tempo obrigou a alterar o ponto de partida da prova, que largou da Casa das Lavadeiras, junto à Caldeira.

O mau tempo não demoveu grande parte dos inscritos, com 94 participantes a comparecer na linha de partida. Destes, apenas um desistiu.

Quanto às classificações, Rui Escobar foi primeiro, com 42m35s, seguido de Otávio Melo e Nelson Amaral.