Portugueses com 50 maratonas (ou mais)

Última actualização: 31.Ago.2021
NomeResidênciaTOTALRPIdade
Álvaro PintoMem Martins733.16.0364
Alzira LarioViana Castelo972.42.5164
Ana Paula SantosPataias1073.46.1059
Analice Silva1343.14.32-
Aníbal GodinhoTorres Novas612.34.0757
António BeloParede832.52.2076
António OliveiraPorto693.05.0068
António SoaresBarreiro913.12.0055
António SousaCascais542.13.0051
António VilelaMem Martins592.59.2951
Armando AldegalegaLisboa602.20.0183
Augusto OliveiraParedes942.59.0348
Carla AndréMafra833.52.0043
Carlos FonsecaSintra782.58.3061
Carlos Natividade SilvaPorto553.02.1361
Célia AzenhaLisboa2404.04.3556
David FaustinoLisboa1983.11.5355
Domingos Pão DuroLisboa513.17.5077
Domitilia dos SantosN.York - USA2683.59.4466
Douglas FryMafra823.07.0064
Eduardo FerreiraBeloura-Sintra863.49.0246
Fernando AlcidesFeijó-Almada683.22.3057
Fernando AndradeSintra843.03.1566
Fernando HomemTomar594.14.3843
Fernando MendesEstarreja693.26.3450
Fernando Morais SantosMoura1223.31.1758
Fernando RochaPorto573.07.1462
Filipe TorresAlmeirim553.19.0038
Francisco BossaBarrancos783.18.1649
Geraldino SilvaV. N. Gaia743.13.4764
Hélder PintoQueluz913.43.0045
Hélder ToméPaio Pires713.53.0051
Isabel MoleiroLisboa1633.17.5953
João CabeleiraLisboa953.06.2648
João Godinho MendesLisboa653.42.5352
João OliveiraChaves1552.49.1943
Jorge Alexandre EstevesLisboa833.52.0056
Jorge CaiadoBarcarena532.56.3450
Jorge MimosoLisboa932.54.0049
Jorge SerrazinaÓbidos1562.59.53-
José Carlos CostaLeça Palmeira583.25.2962
José Carlos FernandesCondeixa903.28.2857
José Carlos PereiraLisboa993.22.0051
José Carlos SousaBraga1612.58.3049
José RosaAmadora704.12.1865
José ValentimAlverca722.54.0068
Luís AlmeidaMadrid503.26.3450
Luís ConceiçãoMartingança613.15.0961
Luís Dionísio SantosRoterdão712.54.0053
Luís Matos FerreiraOeiras622.57.5453
Luiz MotaTomar2002.34.2051
Luís PiresPorto1533.00.4364
Luís SousaLisboa1102.48.0556
Manuel QuelhasMaia683.15.0046
Mário MachadoLinda-a-Velha1022.29.5771
Mário MenesesPorto533.32.0563
Mayer RaposoSesimbra573.50.5174
Paulo CostaOdivelas723.57.0050
Paulo QuaresmaMassamá582.57.1365
Pedro AmorimPorto993.00.3465
Pedro FariaLisboa683.06.0844
Pedro NetoLisboa773.45.3855
Pedro PiresLisboa1132.56.3156
Rita MansoLisboa773.34.0050
Rui CabralAmesterdão3482.52.0066
Rui JuliãoOeiras932.57.5456
Rui PedrasLisboa1433.47.0362
Sandro JordãoCaldas Rainha552.56.1739
Teodoro TrindadeAmadora873.39.4060
Tiago DionísioLisboa7322.42.0047
Vítor DiasPorto553.08.1252
Vítor MarquesPóvoa Sta.Iria543.05.0042

* RP = Recorde Pessoal

Notas:
Esta lista é da autoria de Pedro Amorim e António Belo, sendo mantida e actualizada mensalmente.

Embora não estejam em causa classificações e prémios, foram estabelecidas algumas regras base, de modo a “alinhar” as condições de entrada nesta lista:
Eis as principais:
1. Número mínimo de maratonas e ultras concluídas: 50;
2. Contar uma maratona ou ultra, implica ter concluído uma prova oficial na distância de 42,195 km ou superior, ou seja, uma prova cujo resultado possa ser confirmado, através de consulta das classificações publicadas ou, principalmente para as mais antigas, disponibilizadas pelas organizações. Assim, quem tenha participado numa prova de 100 km e desistido após percorrer 89 km, não deve contabilizar essa prova.
O mesmo se aplica a hipotéticos treinos de, por exemplo, 50 ou 60 km.
No entanto, poderão aparecer algumas excepções, uma vez que há organizações de provas, com grande quilometragem, que certificam a passagem por determinados marcos, mesmo que não se tenha cumprido a distância máxima.
3. Corredores portugueses. Quanto a ser “Português”, não é nosso propósito aprofundar tal definição, e, por isso, consideramos neste rol todos os nascidos em Portugal e os que, há décadas, vivem e correm entre nós.
Para actualizações ou assuntos relacionados nesta lista, deverão contactar o António Belo através do email [email protected]

Por fim e não menos importante, e para quem há pouco se iniciou neste maravilhoso passatempo, que são as corridas de longa distância, aqui fica o nosso conselho:
Embora não cheguemos ao ponto de afirmar, de modo autoritário, “não tentem imitar isto” ou “do not try this at home”, como dizem os americanos; antes dizemos que podem tentar aventuras deste tipo, mas que o façam usando a inteligência e bom senso, ouvindo o próprio corpo e a opinião dum médico. E, sobretudo, que o façam a um ritmo e num estilo que permita desfrutar dos locais, da companhia e do espírito que caracteriza estes eventos especiais.

Esperamos por todos!
António Belo/Pedro Amorim

Provas de Trail

Comentários encerrados.

X