Tomás Pires – O Senhor bicicleta

Autor: Vitor Dias  /   Outubro 25, 2020  /   Publicado em Notícias

Tomás Pires - O Senhor bicicletaEu duvido que alguém no nosso país faça tantos quilómetros em cima de uma bicicleta como o Tomás Pires. Nem mesmo os profissionais.

A bicicleta é já quase uma parte do seu corpo. Há 26 anos ganhou o gosto pelo ciclismo e já tem contabilizados mais de 572 mil quilómetros.

O Tomás tem 61 anos, vive no Porto e em Junho de 1994, após ter deixado uma longa carreira dedicada ao futebol, subiu para uma bicicleta e parece que nunca mais dela desceu. Desde essa altura que regista todas as saídas que faz e tem até ao momento mais de 572 mil quilómetros percorridos, numa média impressionante de 21.600 km/ano sendo que só no ano de 2014 percorreu 43.464 km.

Como devem calcular, gosta de largas distâncias. Uma vez num só dia andou 523 km. Foi um Porto/Fátima/Porto e mais umas voltinhas como a brincar o diz.

Gosta de recordes e de os bater, mas só dos dele. Não tem grandes cuidados alimentares. Já quanto a álcool e tabaco, “zero” como ele diz.

Nem alguns azares como duas clavículas partidas, um traumatismo craniano, um sobrolho aberto e um pulso partido o fez parar.

Não tem bicicletas topo de gama (uma de estrada e outra de montanha) e o seu equipamento não contempla jerseys catitas ou calções almofadados de última geração.

Se os seus feitos são impressionantes, os seus registos não lhe ficam atrás, tais como: sabe que já subiu à Sra. Da Graça com 45,5 graus de temperatura e que na Serra da Agrela já rolou com -5 graus.

Dá gosto vê-lo passar e da alegria com que o faz. O Tomás é um exemplo de que devemos fazer aquilo que realmente gostamos e que nos faz felizes.

Mas não há nada melhor do que ler as palavras de alguns colegas que normalmente se fazem à estrada com ele nas mais diversas aventuras.

Ester Alves
O Tomás é a sua bicicleta. É o amigo de todos. Todos o conhecem a pedalar e a sorrir no seu equipamento descontraído que tanto o destingue. Quando aos outros falta força, lá vai o Tomás ajudar. Puxa à frente, vai atrás, empurra os atrasados… E aquele franco e sincero sorriso inspira-nos e faz-nos pensar: “Quero ser assim quando tiver a idade do Tomás”.

Sérgio Ribeiro
É um grande maluco com uma resistência e espírito fora do normal… O Tomás tanto anda kms e kms sozinho e faz grandes cavalgadas, como anda em grupo e aí é um atleta/companheiro bastante solidário com os outros companheiros(as) menos bem preparados… É um homem que pedala com muita paixão….

Joana Leite
Há quem lhe chame papa-kilometros, eu prefiro papa-figos!! pois na Jersey leva-os consigo juntamente com marmelada e sandes! Partilha sempre comigo os figos, eheh! Todos o conhecem pelas grandes voltas de bicicleta de estrada, mas principalmente, o seu reconhecimento tem origem na sua simpatia e prontidão para ajudar o outro ciclista! Tem sempre planeada uma aventura de bicicleta e ter a sua companhia é um privilégio enorme!

Luis Sousa Pires
É um super atleta, daquela fornada que já não se fabrica, basta olhar para a sua bicicleta, seu equipamento e sua alimentação (…) pão com presunto e bananas. É uma força da natureza e, não tenho muitas dúvidas que seria, desde que devidamente orientado de pequeno, um caso sério a nível nacional, quiçá a nível mundial. Tenho pena que não se tenha dedicado ao triatlo, já que é fortíssimo nas três modalidades. Nada muitíssimo bem, na bicicleta dispenso comentários e atletismo, apesar de não gostar muito, sei por experiência própria que dava cartas.

Margarida Bleck Cunha Reis
Quando fiz o Granfondo do Gerês fiquei incrédula por ver Tomás a pedalar depois da prova retornando para casa no Porto, não o conhecia mas achei graça ao ar vintage do equipamento e da bike, desde esse dia  fiquei sempre com curiosidade sobre ele e admirava todas as suas façanhas. Finamente conheci-o pessoalmente em 2019 numa ida a Fátima e desde então ficamos muito amigos, somos muito cúmplices. O Tomás é um senhor daqueles à antiga, daqueles que não gosta de ver senhoras sozinhas a andar de bike (ralha comigo), daqueles que estão sempre prontos para ajudar seja no que for. Quem já não teve a mãozinha dele nas costas naquela subida??? A sua vida atual resume-se a ele e a amarelinha, são um só elemento. O Tomás é um pássaro livre e que morrerá no dia que deixar de o ser.

Sobre Vitor Dias

Autor e administrador deste site. Corredor desde 2007 tendo completado 54 maratonas em 15 países. Cronista em Jornal Público e autor da rubrica Correr Por Prazer em Porto Canal. Site Oficial: www.vitordias.pt
Polipromotion

3 Comentários

    X