Alergias de Primavera – 3 Perspetivas

Autor: Vitor Dias  /   Abril 08, 2019  /   Publicado em Lesões e Doenças, Notícias  /   Sem Comentários

Alergias de Primavera - 3 PerspetivasO exercício físico, a medicina oriental e a nutrição! Exercício Físico, Asma e Alergias

Quando o sol espreita traz consigo a luz, o calor e a vontade de fazer uma corrida ao ar livre, que rapidamente cai por terra só de pensar nos sintomas alérgicos adjacentes.

A primavera é uma época de expansão, crescimento e criatividade! É também época de pólen no ar. O nosso organismo identifica estas substâncias como corpos estranhos, o que origina a ativação do nosso sistema imunitário que automaticamente começa a produzir anticorpos e origina um estado inflamatório.

É assim que se manifestam os sintomas das alergias. Corrimento nasal constante, irritação ocular, irritação na pele, espirros, cefaleias e prurido na garganta são apenas alguns exemplos dos sintomas que podem ocorrer durante este processo.

Já pensou em prevenir-se dos sintomas alérgicos que influenciam o desempenho desportivo?

A crença de que as doenças alérgicas limitam por completo a prática desportiva, está muito ultrapassada. É necessário desmistificar este conceito.

O doente alérgico, se cumprir um plano médico adequado de controlo da doença e uma prescrição de exercício físico feita por um personal trainer, pode (e deve) participar em atividade física desportiva.

De seguida apresentamos três perspetivas sobre como criar uma relação saudável entre as alergias e o exercício físico por três profissionais nas áreas de personal training, medicina tradicional chinesa e nutrição.

Cinco cuidados a ter na prática de exercício
Por Daniela Gomes

Personal Trainer
< Licenciada em Educação Física e Desporto pela FADEUP |Pós-Graduada em Reabilitação do Exercício e Desporto pela FMUP >

A prática consciente de exercício físico, permite melhorar a dilatação das paredes musculares dos brônquios (broncodilatação) e controlar a hiperventilação. Assim é possível evitar o arrefecimento e a desidratação da mucosa brônquica e consequente fisiopatologia que justifica a asma induzida pelo exercício.

Porém, apesar dos diversos benefícios que a prática de exercício físico proporciona ao nosso organismo, não devemos de forma alguma ignorar alguns requisitos importantes quando temos alergias, que podem ajudar a manter a performance e facilidade de desempenho.

Seguidamente mostramos 5 pontos cruciais que deve sempre ter em mente antes de praticar exercício:

  • Informe o seu treinador, professor ou colegas sobre a sua situação clínica e como agir em caso de crise;

  • Tenha sempre consigo, de fácil acesso, a medicação de alívio indicada pelo médico;

  • Evite treinar em ambientes frios e secos ou em contato com poluentes (ex.: fumo do tabaco, tráfego automóvel). Treine em locais limpos e com temperatura amena. Evite espaços superlotados;

  • Antes de iniciar a sessão de treino, aqueça durante 15 minutos com corridas rápidas e curtas, e não com uma corrida prolongada;

  • Respire pelo nariz. Assim o ar aquece e fica mais húmido.

Como curiosidade e motivação extra, sabia que há vários atletas profissionais asmáticos e medalhados? Temos como alguns exemplos:

  • David Beckam – Jogador de Futebol,

  • Jackie Joyner-Kersee – Basquetebolista – 6 medalhas olímpicas,

  • Amy Van Dyken – Nadadora – 6 medalhas de ouro.

Não há motivo para evitar a prática desportiva, incluindo a alto nível, desde que com acompanhamento apropriado.


As alergias na Primavera e a Medicina Chinesa
Por Rita Marafuz

Medicina Tradicional Chinesa
< Terapeuta na área da Medicina Tradicional Chinesa (2013, Universidade de Medicina Chinesa). A sua prática assenta em várias técnicas e metodologias milenares (Tui Na, ventosaterapia, moxabustão, etc) que conduzem ao equilíbrio energético e bem-estar físico e emocional dos pacientes. >

Já diziam os clássicos que “é preciso cuidar da doença antes que se manifeste”.

“Na Primavera e no Verão, o sábio conserva o seu Yang; no Outono e no Inverno, o seu Yin” (NEI JING). O Yang é a manifestação do calor, da luz e da atividade na Primavera e no Verão.

A Medicina Chinesa refere que os períodos de transição entre estações do ano, têm grande influência na forma como nos sentimos. Cada estação está associada a um sistema e órgão do corpo, no caso da Primavera o órgão associado é o Fígado. Este órgão tem um papel importante no fluxo de energia do nosso corpo. Desequilíbrios no fígado causam facilmente distúrbios nas nossas emoções e na sensibilidade dos pulmões a corpos estranhos.

O tratamento e prevenção consistem em fortalecer o sistema imunitário através da tonificação dos sistemas energéticos do Pulmão e do Rim que vão estabilizar o excesso de energia do Fígado.

Este cuidado deve ser iniciado antes da Primavera chegar para antecipar a mudança do clima, evitar as alergias e aproveitarmos ao máximo o bom tempo que está a chegar.

A Importância da Nutrição nas Alergias Sazonais
Dr. Luís Silva (CP 0693N)
Nutricionista
< Licenciado em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto | Mestrando em Treino de Alto Rendimento Desportivo na Faculdade de Desporto da Universidade do Porto >

A nutrição tem um papel importante na promoção de uma função imunológica adequada e consequente atenuação natural dos sintomas da alergia.

A evidência científica demonstra que uma ingestão adequada dos ácidos gordos ómega-3, fundamentalmente EPA e ALA, está associada a uma diminuição do risco de alergias sazonais em adultos. Outros estudos demonstraram que a suplementação com Ómega-3 durante a gravidez reduz o risco futuro de alergias sazonais nas crianças.

 – Ómega-3 EPA e DHA são encontrados essencialmente nos peixes gordos, tais como a sardinha, carapau, cavala e salmão (deve evitar-se os que são produzidos em sistemas de aquacultura).

– Ómega-3 ALA está presente em maior quantidade nas nozes, sementes de linhaça e de chia.

A ingestão diária e variada de frutas e vegetais coloridos é outro fator essencial na diminuição da probabilidade de desenvolver alergias sazonais, devido ao seu teor de antioxidantes, como por exemplo a vitamina C e os beta-carotenos.

É de salientar que a suplementação em antioxidantes é desaconselhada, uma vez que na maioria dos casos a suplementação com megadoses provoca um efeito pró-oxidante.

A suplementação com vitamina D é aconselhada em pessoas com valores sanguíneos baixos, pois estes estão mais propensos a ter alergias do que as que apresentam valores normais. A suplementação é a forma mais segura de obter as quantidades necessárias de vitamina D, salientando que deve sempre saber o seu valor sanguíneo. Não suplemente só porque está na moda!

Por último, garanta uma flora intestinal intacta com a ingestão regular de probióticos (bactérias “boas” da flora intestinal), através de suplementação ou pela ingestão regular de iogurtes.

Localizado na Avenida da Boavista e com condições de treino de excelência, no Inspire Studio prezamos pela qualidade dos nossos treinos e serviços.

Complementamos a nutrição e as terapias às condições dos nossos alunos, aliando o conhecimento técnico às necessidades de cada um.

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Copyright © 2008-2019 Correr Por Prazer ®. Todos os direitos reservados.