Deve uma prova ser cancelada por falecimento de atleta?

Autor: Vitor Dias  /   Junho 07, 2018  /   Publicado em Notícias  /   6 Comentários

Deve uma prova ser cancelada por falecimento de atleta?Infelizmente o falecimento de atletas em plena prova já não é novidade, tanto a nível global como no nosso país. Tanto em estrada como em trail, cada vez são mais os atletas em competição e por conseguinte maior é a possibilidade de estas situações virem a contecer no futuro. Em portugal já aconteceu tanto em trail como em estrada. O que deve uma organização fazer?

A questão pode ser mais complicada do que o que parece. Se por um lado a vida de um ser humano merece muito mais do que qualquer evento, há os restantes atletas que por um infortúnio vêem todo o seu investimento (por vezes de anos) deitado por terra.

Há atletas vindos de muitos países, muitos deles fazendo grandes investimentos financeiros e com uma forma diferente de ver este tipo de situações.

Se as provas podem ser canceladas por outras razões, como condições climatéricas, que podem pôr em causa a integridade física de todos os atletas em prova, quanto ao falecimento de um atleta isso já não acontece. Assim, o cancelamento prende-se apenas e só ao respeito e à consternação pela morte, não impedindo que a prova continue até ao final.

Devem as organizações das provas colocar nos regulamentos estas situações ou devem continuar a considerar a mesma omissa e decidir na hora o que fazer?

Na minha opinião o valor da vida deve de estar acima de qualquer outro valor e aceitarei o cancelamento de uma prova em que eu esteja a participar.

O tema não é de fácil consenso. Gostaria por isso de ouvir as vossas opiniões.

24h Portugal 2018

6 Comentários

  1. António Araújo 8 de Junho de 2018 0:18

    Sinceramente acho que não se o incidente, acontecer no decorrer de uma prova de grande envergadura e com repercussões internacionais.
    Pois há Atletas que fizeram um grande investimento para participar nas provas.
    Contudo respeito e deixarei o meu pesar à quem faleceu… Pois acredito que foi à fazer o que mais ama.

  2. Ivone Ferreira 8 de Junho de 2018 15:18

    Eu estive em Santa Maria/Açores em Fevereiro 2018 a participar no Trail e a prova foi cancelada. Apesar do investimento financeiro que fiz, caso a prova não fosse cancelada eu desistia. Na minha opinião se a prova não tiver segurança e ainda morrer um atleta, a mesma deve ser cancelada.

  3. Jorge Gonçalves 8 de Junho de 2018 15:54

    Na minha modesta opinião qualquer uma das opções seja a de suspender a prova ou não suspender a prova terá a sua logica, pois por um lado temos o respeito pelo investimento que cada participante faz (seja de tempo de treinos, seja de valor monetário) por outro lado temos o respeito pela vida humana, que devera estar acima de tudo. Ou seja não será nunca uma decisão fácil.
    Creio que antes de fazermos uma critica ás organizações por uma tomada de posição, seja ela qual for, deveríamos colocar antes a questão em nós próprios, se fizermos parte de uma organização qual deveria ser a nossa posição? e se o infortúnio nos calhar a nós mesmo, gostaríamos que a organização suspendesse a prova, ou o respeito que temos pelo esforço que cada um de nós faz a preparar uma prova levaria nos a pensar a prova não deveria ser suspensa?
    Fica a questão. Responda que estiver mais á vontade

  4. Dário 8 de Junho de 2018 22:31

    Se for cancelada é aceitável se não, também o é aceitável… não acho que se deva criticar uma tomada de posição destas, num evento tão trágico como o foi em Santa Maria, e do qual vivi in loco… tinha acabado de conhecer Dominique na noite antes, fizemos os primeiro 8 a 9 km juntos e separei-me dele na descida… daí para a frente só ouvi a palavra ajuda, ajuda, ajuda… como é óbvio repliquei estas palavras, nunca pensando que tal teria acontecido… é muito triste mas, se tivesse gasto 5000 euros, não tinha ficado nada chateado com o cancelamento da prova… é uma tomada de posição muito ingrata mas aceitável para qualquer um dos lados…

  5. Pedro Antunes 11 de Junho de 2018 16:39

    Se fosse uma organização tua, como procederias? Cancelavas a prova?

  6. Vitor Dias 11 de Junho de 2018 23:06

    Olá Pedro
    A minha opinião está no artigo.
    Cumprimentos

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Copyright © 2008-2018 Correr Por Prazer ®. Todos os direitos reservados.