Dia Mundial das Massas – O alimento do Corredor

Autor: Filipa Vicente  /   Outubro 25, 2017  /   Publicado em Alimentação, Notícias, Slider  /   Sem Comentários

Dia Mundial das Massas - o alimento do CorredorAs necessidades de hidratos de carbono do corredor são reconhecidamente mais elevadas do que um indivíduo sedentário e aumentam proporcionalmente com as distâncias. De entre as várias fontes possíveis na alimentação do atleta, as massas são provavelmente a mais conhecida mas se não entende o fascínio por este alimento, eis 10 motivos para começar a comer massa na sua rotina alimentar.

1 – Fonte de hidratos de carbono sustentável

A massa é uma fonte, entre as várias, de hidratos de carbono mas não é uma fonte igual às outras. Na massa de trigo duro abunda sobretudo um polímero de amido chamado amilose que tem uma digestão e absorção mais lenta do que a amilopectina que existe mais no arroz, na batata e no pão.

Isto quer dizer, que para o mesmo teor de hidratos de carbono, a massa tem uma digestão e absorção mais sustentável e duradoura, perfeita para uma refeição de atleta.

2 –  Valor nutritivo acrescentado

Além de serem especialmente ricas em hidratos de carbono sobretudo na forma de amido, com uma digestão e absorção sustentável, as massas são reconhecidas por ser uma boa fonte de vitaminas do complexo B, magnésio e fósforo, nutrientes essenciais na sua nutrição:

  • As vitaminas do complexo B são as mais importantes na digestão e absorção dos nutrientes envolvidos no metabolismo energético

  • O magnésio é essencial no processo de contração e relaxamento muscular

  • E o Fósforo é um elemento crucial na nossa moeda química de energia, o ATP.

 3 – Teor de fibra

A massa tem em média 2 a 5g de fibra por 100g de massa (em cru), mesmo não sendo integral, apenas o arroz integral consegue assemelhar-se a este teor de fibra por 100g.

A fibra tem um papel importante no equilíbrio metabólico do corpo humano ajudando a melhorar a sensibilidade aos hidratos de carbono e a manter o trânsito intestinal regular.

4 – Versatilidade

Pode encontrar imensa variedade nas opções de massa, com um teor muito idêntico entre si o que permite mudar um pouco os sabores e a forma de consumir sem prejudicar o valor nutritivo do prato. Algumas ideias:

  • Troque a bolonhesa do dia antes da prova por uma lasanha;

  • Uma canja com massa de letras ou meadas é perfeita para as noites frias de Inverno quando chega de um treino;

  • E para quem gosta de doces, a aletria é uma excelente opção para a carga de hidratos de carbono.

5 – Adapta-se a populações especiais 

Neste momento já encontra no mercado opções para uma alimentação especial destinada a populações especiais:

  • Massa integral enriquecida com fibra como a hélices da Milaneza Pró-vita enriquecidas com beta-glucano que ajudam a diminuir os níveis de colesterol no sangue;

  • Massa sem glúten: lasanha, espirais ou esparguete sem glúten. Experimentámos estas variantes da Milaneza e é simplesmente perfeita para os doentes celíacos ou para indivíduos que estão a seguir um plano alimentar especial como acontece por exemplo no síndrome do intestino irritável.

Sendo que cada vez encontramos mais atletas com restrições alimentares, esta oferta veio permitir uma maior versatilidade nas fontes de hidratos de carbono. Mas além disso, para quem é fã de massa pode variar ainda mais as opções.

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Copyright © 2008-2018 Correr Por Prazer ®. Todos os direitos reservados.