O problema dos gases

Autor: Vitor Dias  /   Agosto 21, 2017  /   Publicado em Lesões e Doenças, Notícias, Slider  /   Sem Comentários

gases_intestinaisEm público, por vergonha mas também pelas ‘normas’ da sociedade, tendemos a conter os gases. Mas que efeito é que isso tem na nossa saúde?

Toda a gente sofre ou já sofreu de flatulência e quando se está em público, se não queremos passar uma grande vergonha, é preciso conter os gases ou, pelo menos, disfarçá-los.

O médico gastrenterologista – especialista no sistema digestivo – Gonzalo Guerra destaca na secção Buena Vida do jornal espanhol AS que “os gases têm de ser expulsos e atender à chamada da natureza”.

De acordo com o médico da mesma especialidade Agustín Balboa “os gases formam-se nesta zona [no intestino grosso ou no cólon] pela interação de dois principais fatores: as bactérias que todos temos no cólon e os restos da digestão dos alimentos que ali chegam, onde se formam as fezes.”

Acrescenta ainda que esta é “uma situação de incómodo intestinal que raramente se complica”. No entanto, em casos extremos em que a pessoa não consegue libertar esses gases de forma nenhuma, podem formar-se divertículos – apêndice oco sem saída – na parede interna do intestino.

Estas formações podem infetar, quando em contacto com vestígios de fezes, por exemplo, provocando uma diverticulite, um problema que apesar de não ser grave é doloroso e pode exigir cirurgia.

No geral, conter os gases durante algum tempo não representa um grande risco para a saúde dos intestinos. Mas e o que é que acontece aos gases? Dissolvem-se no nosso corpo? Agustín Balboa responde: “Irão produzir-se processos lentos de reabsorção de alguns componentes do gás intestinal.” Mas até lá, deverá passar um mau bocado.

Gosta do nosso Blog? Pode votar em nós para a Blog do ano. Para tal basta clicar aqui. Não é necessário qualquer registo. Obrigado.

Fonte: Notícias ao minuto

Azores Trail Run

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Copyright © 2008-2017 Correr Por Prazer ®. Todos os direitos reservados.