Columbus Trail Run – A história continua

Autor: Joao Meixedo  /   Fevereiro 28, 2016  /   Publicado em Notícias, Slider  /   Sem Comentários

columbus ultra trail 2016Cinco séculos após a passagem de Cristóvão Colombo por Santa Maria, continua a fazer-se história na ilha mais oriental do arquipélago dos Açores.

Os marinheiros outrora comandos pelo navegador genovês vêem-se agora substituídos por corredores amantes da natureza, também eles chegados um pouco de toda a parte do mundo, mas desta feita capitaneados por Mário Leal, que tem levado a sério as palavras que um dia ouvi da boca de Agostinho da Silva: “utopia não quer dizer que não existe, mas apenas que ainda se realizou”.

Depois da concretização do sonho de levar as corridas de montanha para o Faial, e posterior expansão às restantes ilhas do triângulo, eis que a consolidação desta nova realidade atinge a sua maturidade com a realização do Columbus Trail Run, um evento de corrida de montanha constituído por uma ultra maratona de 77 km, desenhada ao longo de trilhos de uma beleza única contornando toda a ilha num percurso de grande rota, e uma segunda prova constituída por uma maratona de montanha.

A geomorfologia muito particular desta que é a mais antigas das nove ilhas que constituem este arquipélago, e que já sofreu importantes fenómenos de erosão, alterna notáveis paisagens de biodiversidade e geodiversidade de enorme beleza cénica e interesse científico. Tão de pressa descemos uma pronunciada arriba em direcção ao mar, como no instante seguinte nos vemos a correr numa praia de seixos rolados enquanto sentimos no rosto os saborosos salpicos salgados das ondas que morrem a dois metros do trilho. Contornamos baías, atravessamos pastos, florestas e ribeiros. Escutamos as diversas espécies de aves que aqui aportam nas suas rotas migratórias, mas também sentimos o silêncio. O silêncio apenas interrompido pelo bater dos nossos pés na macia terra do trilho.

Numa das belas freguesias atravessadas pela ultramaratona – Santa Bárbara, com as suas casas dispostas em jeito de presépio, haveria de terminar a prova da maratona, tendo-se sagrado vencedor o escocês Tom Owens, da equipa Salomon. A primeira senhora foi a mariense Margarida Pereira, do NPA – Gonçalo Velho.

A prova de 77 quilómetros terminaria em pleno forte de S. Brás, no centro da Vila do Porto, com a vitória do austríaco Tom Wagner da equipa Salomon. A primeira senhora foi a portuguesa Sónia Túbal do Monsanto Running Team.

Ultra Sanabria

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Copyright © 2008-2018 Correr Por Prazer ®. Todos os direitos reservados.