Jornada tripla no Porto City Race

Autor: Joaquim Margarido  /   Outubro 07, 2014  /   Publicado em Notícias, Orientação  /   Sem Comentários

Jornada tripla no Porto City RaceJoão Mega Figueiredo surpreende na Porto City Race by Night.

Equipas portuguesas do .COM e as britânicas do SLOW foram os vencedores da prova de Estafetas.

Os favoritos  Jonas Vytautas Gvildys e Tekle Gvildyte (OK Medeina) vencem etapa rainha

1. O Porto City Race by Nigth abriu a terceira edição da Porto City Race. Pleno de emoção e desafio, tomou conta do Centro Histórico da Invicta. Num mapa muito exigente do ponto de vista físico, o português João Mega Figueiredo (CN Alvito) levou a melhor sobre o lituano Jonas Vytautas Gvildys (OK Medeina) pela escassa margem de nove segundos, vencendo o escalão Sénior Masculino. A irmã mais nova de Gvildys, Tekle Gvildyte (OK Medeina), triunfou no escalão Sénior Feminino, batendo a checa Stepanka Betkova (Ginásio CF) por uma diferença de 37 segundos. O .COM levou de vencida a competição nos cinco escalões etários mais jovens, enquanto os atletas estrangeiros – num total aproximado de uma centena, em representação de onze países – dominaram por completo a competição nos escalões de Veteranos, com cinco triunfos britânicos e um para a Bélgica.

2. O vasto e belo espaço verde do Parque da Cidade do Porto voltou a receber um evento de Orientação com a assinatura organizativa do Grupo Desportivo dos Quatro Caminhos. Numa manhã perfeita para a prática da modalidade, e para a realização da segunda etapa da Porto City Race 2014. O evento tinha na prova de Estafeta o seu principal aliciante. Constituída por Sérgio Duarte, Rodrigo Magalhães e João Novo, a turma bracarense do .COM foi a grande vencedora da Estafeta Masculina, impondo-se aos Amigos da Montanha por quase dois minutos de diferença. Maior foi a vantagem das britânicas do SLOW – com Helen Gardner, Ester Bonmati e Tekle Gvildyte -, superiorizando-se em quase vinte e dois minutos às portuguesas do Ori-Estarreja. O .COM venceu igualmente e de forma clara as Estafetas Jovens, enquanto o triunfo nos Veteranos Masculinos e Femininos pertenceu às turmas britânicas do SLOW. Finalmente, uma nota para o triunfo dos “Orientistas” João Mega Figueiredo, Paulo Franco e Luís Nóbrega na Estafeta Popular Curta e para a vitória da ADFA – com Albertina Sá, Gonçalo Pirrolas e Manuel Lopes – na Estafeta Popular Longa.

No Score, o desafio dos 1000 pontos para um tempo limite de 90 minutos foi superado por 26 atletas dos mais de 150 que participaram na prova, com Bruno André (Individual) e a italiana Mara Pegoretti (AD Trento Orienteering) a levarem de vencida o escalão Sénior Masculino e Feminino, respetivamente. Tomás Lima (OriMarão) e Filipa Castro (.COM) venceram nos Jovens, enquanto José João Ferreira e Teresa Alves, ambos do OriMarão, triunfaram em Veteranos. Uma palavra ainda para a bela e sentida homenagem de que foi alvo o atleta Joaquim Sousa, um “histórico” da Orientação em Portugal e da Porto City Race e a quem o Grupo Desportivo dos Quatro Caminhos, num gesto de enorme significado, prestou o devido reconhecimento.

3. Vieram da cidade lituana de Kaunas e foram eles os grandes vencedores da City Race, Euro Tour etapa que encerrou a terceira edição da Porto City Race 2014. Nesse enorme emaranhado de ruas que converge para um dos mais belos locais da cidade, onde o Douro abraça o mar, os irmãos Jonas Vytautas Gvildys e Tekle Emilija Gvildyte foram os mais rápidos, conquistando com enorme mérito o direito a subir ao lugar mais alto dos respetivos pódios. Pontuável para a City raceEuro Tour – Liga de provas de Orientação urbana pedestre que engloba, para além do Porto, as cidades de Londres, Edimburgo e Barcelona -, a Porto City Race 2014 contou com a assinatura organizativa do Grupo Desportivo dos Quatro Caminhos, Câmara Municipal do Porto e Federação Portuguesa de Orientação, chamando este ano à Invicta 750 participantes de 12 países.

Com mapa de Rui Tavares e Carlos Lisboa e traçado de percursos de Hugo Borda d’Água, a Euro City Race desenrolou-se num espaço densamente humanizado, mesclando zonas moderadamente desniveladas com os largos espaços onde foi possível correr de forma bastante rápida, oferecendo em simultâneo interessantes desafios técnicos. No escalão Sénior Masculino, os 8,0 km de prova foram cumpridos por Jonas Vytautas Gvildys (OK Medeina) em 45:45, contra os 46:53 de João Mega Figueiredo (CN Alvito), segundo classificado. Ainda em fase de recuperação duma cirurgia, Gvildys não podia estar mais satisfeito no final com o resultado alcançado: “Foi muito bom perceber que já consigo correr bastante rápido, embora sentisse, evidentemente, a falta de rotina de treino depois destes dezasseis dias de paragem forçada. Lutei sempre durante toda a prova, tentei dar o meu melhor, mas foi duro. Gostei muito do mapa e do facto de ser uma prova bastante rápida; o desnível não era tão evidente como aquele do primeiro dia [no Centro Histórico do Porto] mas, ainda assim, senti cada degrau (risos). É, seguramente, uma forma excelente de terminar a temporada e fico com uma grande vontade de voltar a treinar e competir em Portugal o mais brevemente possível”.

No escalão Sénior Feminino, Tekle Emilija Gvildyte (OK Medeina) gastou 43:02 para os 5,7 km de prova, superiorizando-se por 01:05 a Stepanka Betkova, atleta checa que enverga as cores do Ginásio Clube Figueirense. “Escolhi estar aqui porque gosto de correr provas de Sprint, porque nunca tinha estado na cidade do Porto e porque é bom estar com o meu irmão e correr com ele”, começou por referir Tekle Gvildyte, justificando desta forma a sua opção pela Invicta, neste início de Outubro. Vencedora indiscutível nas três provas em que participou, a muito jovem e promissora atleta lituana referiu-se em particular à forma como decorreu a competição: “Foi uma decisão acertada. Gostei muito da cidade, deste tempo fantástico e da qualidade das provas. Talvez o mais marcante fosse o desafio do primeiro dia, sobretudo porque tinhamos acabado de desembarcar no Porto, fomos diretos ao Centro Histórico – o que não foi fácil (risos) – e só tive um quarto de hora para me preparar. Mas depois, aquele espaço, a noite… foi fantástico.” Regressar em breve a Portugal? A resposta, clara e inequívoca, não se faz esperar: “Seguramente!”

Resultados

Seniores Masculinos

1. Jonas Vytautas Gvildys (OK Medeina) 45:45

2. João Mega Figueiredo (CN Alvito) 46:53

3. Albino Magalhães (GD4C) 49:49

4. Rafael Miguel (Ori-Estarreja) 51:31

5. Daniel Ferreira (AD Cabroelo) 55:59

Seniores Femininos

1. Tekle Emilija Gvildyte (OK Medeina) 43:02

2. Stepanka Betkova (Ginásio CF) 44:07

3. Helen Gardner (SLOW) 45:00

4. Gytaute Akstinaite (OK Azuolas) 49:31

5. Tania Covas Costa (.COM) 52:20

Resultados outros escalões

Formação – Daniel Pereira (EBI Apúlia)

Juvenis M/F – João Magalhães (.COM) e Helena Lima (OriMarão)

Juniores M/F – João Novo (.COM) e Joana Fernandes (.COM)

Veteranos I M/F – António Aires (Individual) e Paula Serra Campos (.COM)

Veteranos II M/F – Albano João (COC) e Isabel Monteiro (COC)

Veteranos III M/F – Mike Godfree (DVO) e Liz Godfree (DVO)

Veteranos CRETour M/F – Colin Dutkiewicz (SLOW) e Sue Bett (Southern Navigators)

Super-Veteranos CRETour M/F – Gavin Clegg (Wessex) e Christine Kiddier (GO)

Open Curto – Raquel Santos (Individual)

Open Médio – Miguel Batouxas (Individual)

Open Longo – António Amador (Ori-Estarreja)

Turístico – Anne-Catherine R + Benjamin B (Individual BEL)

Percurso Formal – Marco Amaro (GD4C)

Foto: Luzir

Ultra Trail Medieval 2019

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Copyright © 2008-2018 Correr Por Prazer ®. Todos os direitos reservados.