Duarte Sá torna-se maratonista aos 61 anos

Autor: Vitor Dias  /   Dezembro 11, 2013  /   Publicado em Entrevistas
Tags: maratona, primeira maratona
Tempo de Leitura: 3 minutos

Duarte Sá torna-se maratonista aos 61 anosNunca é tarde para se começar a correr e nem mesmo para terminar uma maratona.

Duarte Sá decidiu colocar  a fasquia alta e impôs como objectivo cumprir a mítica distância na maratona do Porto no passado mês de Novembro. Falamos com ele deixando-lhe a si um exemplo de vontade, empenho e determinação.

Nome: Duarte Nuno Figueiredo Leite de Sá

Idade:61 anos

Qual o seu passado desportivo?
No liceu e na faculdade pratiquei várias modalidades. Como atleta federado joguei futebol no Rio Ave F. C. desde a época 1973/74 até 1985/86.

Qual a distância máxima que tinha percorrido?
Desde há 4/5 anos vinha fazendo 3 ou 4 meias maratonas por época.

Quando decidiu fazer a maratona?
No ano passado, como fazia 60 anos decidi que iria correr a 1ª maratona. Inscrevi-me, mas depois de um mês de preparação contraí uma lesão, tive de parar de treinar durante mais de um mês e não pude participar. Por isso fui obrigado a adiar a estreia para este ano.

Porquê a maratona e porquê este desafio?
Quando comecei a participar em corridas, o que ocorreu há cerca de 6/7 anos, fazia apenas corridas de 5 ou 10 Kms. Um dia decidi que iria experimentar a meia maratona. Comecei a treinar com mais regularidade e fiz a experiência. Correu lindamente. A partir daí comecei a fazer meias maratonas com alguma regularidade, até que decidi dar mais um passo em frente e aventurar-me numa maratona. Encarei a prova como um desafio a superar e também como um teste às minhas capacidades.

Fez algum plano de preparação específico?
A partir de meados de Julho comecei a treinar exclusivamente para a maratona, embora pelo meio, tenha feito duas meias maratonas, como parte do treino.

Leia também ...  Correr por quem não o pode fazer

Duarte Sá torna-se maratonista aos 61 anosTeve cuidados alimentares especiais durante a preparação?
Uma das coisas boas que herdei do tempo em que fui atleta profissional foi o cuidado com a alimentação.

Teve apoio da família ou de outros?
Sim, em especial da minha mulher (minha colega de treino) e das minhas filhas.

Estava ansioso antes da partida?
Não, nada, mesmo nada. Estava, isso sim, concentradíssimo com aquilo que teria de fazer durante a prova.

Que sensações teve durante a prova?
Até aos 20 quilómetros foi tudo muito fácil – ia em ritmo de treino… . A partir dos 27/28 quilómetros as coisas começaram a complicar-se… comecei a sentir fadiga e dores musculares, sobretudo ao nível dos adutores…Apesar disso, nunca fui a caminhar e terminei relativamente bem… (para quem acaba de correr quase 5 horas, entenda-se..).

Alguma vez pensou desistir?
Nunca desisti numa prova. Quando parti decidi que iria até ao fim.. nem que terminasse a caminhar…

Que conselho dá a quem não pratica exercício físico?
Comece a praticar antes que seja tarde!…Mas comece devagar…

Pensa que a idade é um obstáculo?
Não. Condiciona, mas não impede.

Pensa repetir a maratona?
Quando acabei a maratona disse para comigo: a próxima vai custar menos! No próximo outono espero chegar à entrada do parque da cidade um bocadinho mais cedo para o almoço!..

Sobre Vitor Dias

Autor e administrador deste site. Corredor desde 2007 tendo completado 54 maratonas em 15 países. Cronista em Jornal Público e autor da rubrica Correr Por Prazer em Porto Canal. Site Oficial: www.vitordias.pt
Running – Medicina, Fisiologia, Treino e Nutrição

4 Comentários

    Publique um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    *