Dieta Paleolítica – Parte III

Autor: Filipa Vicente  /   Agosto 28, 2013  /   Publicado em Alimentação  /   Sem Comentários

Dieta Paleolítica - Parte IIIDepois de ficar a conhecer esta filosofia e de compreender os seus princípios, alimentos permitidos e proibidos, esperamos que tenha suscitado o seu interesse e pretenda usufruir de alguns desses novos mandamentos para voltar aos “bons velhos tempos”. Este poderia ser o último artigo mas vamos deixar espaço para refletir sobre estes novos princípios antes do derradeiro artigo final. Conte-nos o que mudou na sua alimentação e o que ainda não sabe como mudar.

 

Mandamentos essenciais

  • Esqueça o relógio, escute o seu corpo. Não tem de comer cada 2h, 3h, etc. Deve fazer refeições suficientes, nutricionalmente equilibradas e que lhe permitam sentir-se saciado sem estar sempre a petiscar. Não se empanturre mas também não faça refeições tão pequenas que sinta que não comeu nada.
  • Refeição sem carne ou peixe não é refeição. Inclua sempre uma destas fontes proteicas nas suas refeições e tire partido de um alimento do Neolítico – o ovo. Pode utilizar os ovos como reforço alternativo.
  • Simplifique. Não precisa de passar horas na cozinha a preparar refeições. Aproveite o resto de carne assada do dia anterior para o pequeno-almoço e para um lanche e prefira alimentos que dispensem a confeção – fruta e frutos secos.
  • É embalado? Não presta. O seu cesto de compras deve ter sobretudo alimentos que não necessitem de qualquer embalagem nem lista de ingredientes. Na prática encontra tudo o que precisa: no talho, na peixaria e na banca de frutas e verduras.
  • Veja a lista de ingredientes. Fuja de tudo o que tiver sal, amido, farinha, leite, nata, óleo, etc. na lista de ingredientes. Esta lista é o melhor BI do alimento. Aprenda a analisá-la porque é mais importante que qualquer tabela de calorias.
  • O leite é para os bebés! Uma vez atingido o pico de massa óssea, não precisa de beber leite. Por isso se é adulto e tem poder de voto, deixe o leite para as crianças. Evite também os seus derivados. O seu intestino vai agradecer mais tarde.
  •  Desintoxique-se. Elimine todos os vícios, evite todo o tipo de ingredientes que possam mascarar as suas sensações de cansaço, fadiga, humor, etc. por isso fuja do álcool, do tabaco, das drogas e sim, do café.
  • Seja mais ativo/a. Mais do que fazer exercício por obrigação, procure mexer-se durante o seu dia e não passar horas seguidas na posição sentada. Ande mais, suba escadas e dê longos passeios na natureza sempre que pode.
  • Otimize o seu treino. Se fizer o que sempre fez, vai ter os mesmos resultados. Varie o ritmo das suas corridas/caminhadas e adicione exercícios com o peso corporal (flexões, elevações, passadas, agachamentos, multisaltos). Tire partido das capacidades do seu corpo de correr, andar, saltar e elevar objetos. No lugar de ficar horas a correr com o olhar preso no infinito e sem um verdadeiro desafio aos seus limites. Sabe que consegue correr uma maratona se treinar o suficiente para isso, agora experimente corrê-la em menos tempo!
  • Não precisa de correr para longe. Ah e não tem de correr uma maratona para ser saudável! Tem apenas de ser ativo/a no dia-a-dia. O desporto é à sua escolha, use o que o/a rodeia como o seu campo de ação. Tire o máximo partido de tudo o que tem ao seu dispor. Seja um ginásio ou um parque.

 

SOS não tenho tempo…

Se é uma pessoa realmente muito ocupada, poderá sentir algumas limitações nas escolhas alimentares que implica este novo estilo de vida. Por isso deixamos 3 conselhos extra.

  • Faça uma coisa de cada vez, seja um/a “tarefeiro/a”. Tire partido do seu dia-a-dia profissional e não ande sempre a deixar trabalho para casa. Organize o seu dia por tarefas e objetivos. Recorde alguns conselhos deste artigo.
  • Não desista, há sempre uma solução de refeição. Pode ter refeições SOS para dias mais agitados, no lugar de desistir e pensar que não vai conseguir. Latas de atum ao natural, cavalas ou sardinhas também ao natural (no limite podem ser em azeite), saladas embaladas e misturas de verduras congeladas para saltear/aquecer no micro-ondas, miolo de camarão cozido, bananas, frango assado da churrascaria, assim como fruta e frutos secos mais próxima e fruta são um recurso rápido para os mais “despistados”.
  • Pouco a pouco. Se não pode encaixar pelo menos 30 minutos de exercício consecutivos no seu dia-a-dia, tente encaixar 3 ou mais períodos de 10 minutos. Suba escadas, faça flexões e agachamentos, dê um passeio depois de almoçar, saia uma paragem mais cedo, etc. Tudo conta!

 

Embora o exercício seja importante num estilo de vida saudável, esqueça a ideia de tudo ou nada e não comece a treinar todos os dias só porque dizemos que deve ser ativo/a exceto à mesa!

No entanto, a alimentação sim tem um papel fulcral nos resultados desta sua nova vida por isso os hábitos que recomendamos devem ser encarados com alguma seriedade e deve começar por pensar em mudar, não dizemos de u dia para o outro, mas num curto espaço de tempo. Junte às novas escolhas, alguma atividade física ao longo do dia mesmo que ligeira, e será o suficiente para começar a sentir-se diferente. Se já corre, experimente mudar a sua alimentação e sinta a diferença no rendimento.

Azores Triangle Adventure 2018

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Copyright © 2008-2018 Correr Por Prazer ®. Todos os direitos reservados.