Exercício Físico e Diabetes – Parte I

Autor: Joana Sousa  /   Maio 29, 2013  /   Publicado em Lesões e Doenças
Tags: diabetes
Tempo de Leitura: 3 minutos

A Diabetes Mellitus (DM) é uma doença crónica caracterizada pelo aumento dos níveis de açucar (glicose) no sangue.  Actualmente estão bem descritos os benefícios do exercício físico na prevenção e tratamento da Diabetes. O exercício físico actua favoravelmente na diminuição dos níveis de glicose sanguínea, exercendo um efeito positivo nos factores de risco de desenvolvimento desta patologia, nomeadamente, na melhoria do perfil lipídico, na pressão arterial, na ocorrência de eventos cardiovasculares, na diminuição da mortalidade e na melhoria da qualidade de vida destes indivíduos.

 

Prevenção dos riscos associados ao exercício físico em indivíduos Diabéticos

Em indivíduos diabéticos os exercício físico, quando não realizado coerentemente poderá apresentar alguns riscos. Neste sentido, cabe aos profissionais do exercício seguir algumas das directrizes estipuladas de forma a garantir a segurança dos programas de exercício.

 

RiscosPrevenção
Hipoglicemia [1]
– Monitorização dos níveis de glicose antes, durante e após a sessão de treino;- Ter Hidratos de Carbono prontos a consumir
Hipoglicemia Retardada– Dieta apropriada após o exercício- Monitorização dos níveis de glicose horas após o exercício físico
Hiperglicemia– Exercício físico contra-indicado nos diabéticos tipo 1 quando os níveis de glicose estão superiores a 250mg/dl- Exercício físico contra-indicado nos diabéticos tipo 2 quando os níveis de glicose estão superiores a 300mg/dl
Neuropatia– Examinar cuidadosamente os pés após o exercício físico- Utilização de meias de cor clara
Lesões Músculo-Esqueléticas– Identificação da lesão antes de iniciar o exercício físico
Eventos Cardiovasculares– Realização de exames médicos tais como a prova de esforço

 

Recomendações para o exercício físico na prevenção e tratamento da Diabetes

No que se refere ao tipo de exercício aconselhado para diabéticos, evidências sugerem que o exercíco físico aeróbio realizado conjuntamente com o de resistência muscular é mais eficazes no controlo da glicose sanguínea.

Leia também ...  Um diabético em Berlim

 

Exercício físico Aeróbio:

– Frequência – 3 a 5 vezes/semana;

– Intensidade – Moderada (caminhada e/ou corrida);

– Duração – 150 minutos/semana [3]

– Tipo de exercício [4] – Caminhada, corrida

 

Treino de Resistência Muscular:

– Frequência – 2 vezes/semana em dias não consecutivos;

– Intensidade – Moderada (50% de 1 RM) ou vigorosa (75%-80% de 1RM)

– Duração – Inicialmente 1 série, progredindo para o máximo de 3 a 4, de 5 a 10 exercícios, com 10 a 15 repetições que envolvam os grandes grupos musculares;

– Tipo de exercício – Máquinas e pesos livres;

– Progressão – Primariamente no aumento da carga (apenas quando se consegue realizar as séries e as repetições sem fadiga). Após 6 meses a progressão deverá ser no número de séries (3 séries) na intensidade (75% a 80% de 1RM) e no números de exercícios (8-10).

 

Treino de Flexibilidade:

– Realizado em todas as sessões de treino;

– Deverão ser realizados exercícios de alongamentos e de mobilização articular.

 

[1] Apenas com autorização médica se poderá diminuir ou eliminar as doses de insulina antes da sessão de exercício como forma de prevenir estados de hipoglicemia

[2] MEDICINE & SCIENCE IN SPORTS & EXERCISE. Exercise and Type 2 Diabetes

[3] Exercício fisico pelo menos 10 minutos contínuos / 30 minutos a uma intensidade moderada, 5 vezes/semana ou 20 minutos a uma intensidade vigorosa, 3 vezes/semana

[4] Actividades que envolvam grandes grupos musculares e que elevem significativamente a frequência cardíaca

[5] Repetição Máxima – Carga máxima com a qual consegue realizar uma repetição de forma correcta

 

Vila do Conde Outlet Fashion

6 Comentários

    Publique um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    *