Caminho…

Autor: Carlos Natividade Silva  /   Maio 01, 2013  /   Publicado em Crónicas, Crónicas dos Leitores  /   4 Comentários

Caminho de Santiago - Carlos NatividadeSe alguém me perguntar porque faço o Caminho, tenho mais dificuldades em responder do que em percorrê-lo.

Muitas razões haverá para se fazer o Caminho. Para conhecer outras pessoas e localidades, deixar de fumar, emagrecer, encontrar locais únicos para refletir e meditar, fugir dos problemas e muitas outras. Mas o peregrino quando chega a Santiago, por incrível que pareça inicia um novo caminho, ou se quisermos continua a caminhada.

O Caminho não se esgota, faz-se.

O Caminho é único, tal como cada peregrino.

Há quem diga que o Caminho começa à porta de casa e é verdade. Às vezes marcamos um local para o iniciar e não damos conta que efectivamente já o percorremos desde que saímos de casa, porque o Caminho faz parte do nosso próprio caminhar.

De quarta a domingo (24 a 28Abril) fui do Porto a Santiago de Compostela a correr com um grupo de amigos. Estes, certamente o serão para sempre. O que convivemos durante estes cinco dias, marcarão o nosso caminhar.

Para mim, desde já fica uma maior fortuna, aquela que mais anseio na vida – a Amizade.

O Caminho proporciona-nos sinais de vida onde o sentir humano releva-nos para caminhadas diversas; a daquela idosa de nos caiu aos pés, ao encontro com o Ramiro, o convite do empregado do café, os sentimentos e emoções dos peregrinos de bicicleta, a gratificante partilha com os brasileiros que ajudaram a embelezar ainda mais o nosso caminhar e os familiares do Luís, que também connosco conviveram.

O Caminho passa à nossa porta e por ela a cada instante passam, vidas.

O que mais desejo é que as suas caminhadas tenham sentido e que não desperdicem as oportunidades de atingir a felicidade.

Não tenho dúvidas, voltarei ao Caminho, a pé, a correr ou de bicicleta, mas voltarei. Porquê? Não sei.

ULTREIA

Provas de Trail

4 Comentários

  1. Luis Sousa Pires 1 de Maio de 2013 19:34

    Este caminhar com vocês marcou-me… de que maneira! Voltei a ser criança e, em varias ocasiões, a pessoa mais feliz do mundo. Realço, igualmente, os muitos momentos de introspecção que o “Caminho” me proporcionou, fazendo de mim um novo Homem, sem dúvida!

    É justo reconhecer que foste, Carlos, uma enorme mais-valia, e sem ti nada seria igual. E como por trás de um grande Homem, há sempre uma grande Mulher, muito devemos à Naná que foi de uma entrega e generosidade absolutamente indescritível. O caminho, assim, ficou mais fácil, sem dúvida!

    Obrigado, por passares a ser meu Amigo!!!

  2. José Capela 1 de Maio de 2013 20:00

    O Caminho de Santiago é um percurso que nos leva para além da distância percorrida. As setas e as conchas que indicam o caminho ficam gravadas em nós para que nunca percamos o sentido da vida!

    Fico feliz por vos ver felizes depois de terem feito o Caminho!

    Abraço a todos!

  3. Rui Pinho 1 de Maio de 2013 22:50

    É uma enorme honra e de uma fortuna fantástica ter-te como amigo. Partilhar-mos o caminho foi realmente inolvidável.
    Um abraço!

  4. João Lopes 2 de Maio de 2013 8:31

    Não podia estar mais de acordo com as suas palavras. Já pedalei o Português o o Francês. Os sentimentos são esses mesmos, e um dia vou volta, porquê? tb não sei, mas acho que todos temos uma pequena ideia quando revemos o que passamos no mesmo.
    Buen Camiño.

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Copyright © 2008-2018 Correr Por Prazer ®. Todos os direitos reservados.