Dicas para uma barriga feliz

Autor: Aldina Rodrigues  /   Abril 25, 2013  /   Publicado em Alimentação  /   3 Comentários

Dicas para uma barriga felizOs distúrbios gastro intestinais incluem vários sintomas, como o desconforto abdominal, inchaço (timpanismo) meteorismo, diarreia, obstipação, colón irritável, azia, refluxo… e outras patologias mais graves.

O aparelho gastrointestinal é sensível às alterações emocionais, a ansiedade e o stress podem desencadear vários sintomas que não passam de sinais de alerta de que algo não está bem. Aprender a ouvir os sinais do corpo é uma mais-valia para poder tratar a condição.

A boa notícia é que a maioria desses sintomas pode ser facilmente tratáveis, um intestino saudável e a funcionar bem proporciona-nos mais leveza, energia e suporta o nosso sistema imunitário. A sensação de barriga inchada e o desconforto que dá ao longo do dia são apenas alguns dos sintomas que se podem evitar adotando técnicas simples e hábitos de vida saudáveis.

Vamos acabar com a barriga inchada e promover a saúde física e mental com um intestino saudável com as dicas que se seguem:

1 – Acalme a mente, acalme o intestino

A ligação da mente e do intestino não é algo novo.

Uma mente agitada manifesta-se no funcionamento gastrointestinal, que combinado com uma má alimentação e outros fatores se pode manifestar em forma de diversos sintomas como alergias alimentares, intolerâncias, úlceras, colon irritável… Estas alterações vão desequilibrar a flora intestinal que é de extrema importância para o nosso sistema imunitário e este por sua vez manifestar-se por sintomas como a permeabilidade intestinal que pode levar a doenças inflamatórias (estas podem se manifestar como cansaço, fadiga crónica falta de energia, fibromialgia, alterações dermatológicas ou alergias …).

Uma das primeiras coisas a fazer é praticar técnicas que possam reduzir o stress tais como a meditação, exercício, ioga… O objetivo é tornar estas técnicas num hábito, de maneira a fazer parte da rotina do dia-a-dia. Esses momentos devem ser conscientemente usados para reduzir o nível de ansiedade ou stress.

Dormir 7 horas é fundamental para equilibrar o seu sistema nervoso.

2 – O processo digestivo começa na boca

Mastigar bem os alimentos, com calma, sem pressa e “salivar” cada pedaço de comida que mastiga é fundamental para uma boa digestão. Pouse os talheres, mastigue, respire e não beba à refeição. Beba preferencialmente até meia hora antes da refeição.

Uma boa mastigação vai facilitar a digestão geral, diminui o inchaço após a refeição, e dá uma sensação de saciedade por mais tempo.

3 – Estimular o processo digestivo

A ingestão de uma salada amarga vai estimula o processo digestivo. Sempre que poder comece com uma salada com ingredientes amargos, como a rúcula ou o dente de leão.

4 – Comer com calma

A hora da refeição deve ser sagrada. Respire fundo várias vezes antes de começar a comer e tente relaxar. Mastigue tranquilamente, sinta as diferentes texturas e sabores de cada alimento, pouse os talheres entre as garfadas. Não deixe que os problemas e o stress afetem a refeição. Depois de comer eles continuam lá e pode tratar deles. Na hora de comer saboreie verdadeiramente a comida, sinta os sólidos a transformar-se em líquidos e só depois degluta, ofereça-se uns minutos de calma á refeição. Se comer com pressa vai engolir alimentos mal mastigado, ar, e quando der conta já limpou o prato e não saboreou a comida.  O ato de comer deve ser consciente, sinta os aromas e as texturas da refeição.

5 – Beba água

A ingestão excessiva de líquidos podem dificultar a digestão, beba pouco à refeição, preferencialmente água ou melhor ainda até meia hora antes.

Não ingira bebidas com gás ou açúcar.

Se quiser uma barriga lisa evite também beber por palhinhas, mastigar pastilhas e claro qualquer tipo de bebida com gás. Vai engolir mais ar e depois vai sentir-se mais inchada.

6 – Ingira comida com energia e vitaminas

Quando for comer escolha comida saudável, e confecionada de maneira saudável. Comidas refinadas e processadas contém muitos aditivos e gorduras que podem dificultar a digestão. Ao aumentar os legumes e as saladas na sua dieta não se esqueça que muitos alimentos podem fermentar e causar “mais gases” comece a introdução desses alimentos na sua dieta de uma forma gradual, coma-os em menor quantidade e não se esqueça, mastigue bem.

7 – Repouso para o intestino

Já ouviu falar em jejum. Há vários tipos de jejum, pode optar por fazer um jejum de fim-de-semana, como um detox de sumos, de sopas ou caldos leves, para dar algum descanso ao seu intestino.

Nada de comidas refinadas, açúcar e álcool. Ingira muitos líquidos  (água filtrada, e sumos acabados de espremer ou infusões) fora das refeições, não descure o exercício suave, como passeios pela natureza,  experimente meditar ou simplesmente contemplar algo, como o por do sol, ou o mar.

Respire,   http://encontre-mais-equilibrio.blogspot.pt/2013/03/respire.html

Tente deitar-se cedo, para descansar e deixar o organismo depurar.

8 – Melhore a flora do seu intestino

A flora intestinal é essencial para um bom sistema imunitário e para a saúde. As comidas fermentadas favorecem a nossa flora e são de longe a melhor opção (miso, soja fermentada, legumes fermentados como a chucrute…). Hoje em dia pode optar por suplementos que contenham essas bactérias saudáveis ou por alimentos funcionais.

9 – Eliminar alimentos

Muitas vezes os sintomas agravam-se com a ingestão de certos alimentos. Para melhor detetar os sintomas deve ser mantido um pequeno diário alimentar assim é mais fácil detetar o que possa ter desencadeado esses sintomas. Para testar se esse alimento pode desencadear o sintoma em causa basta eliminar o alimento uns dias e ver como se sente. Imagine que depois do pequeno-almoço fica muito inchada, e passa assim o resto do dia com um desconforto abdominal. Se a comida foi um pão com manteiga e leite, tire da sua dieta 15 dias o leite e qualquer produto lácteo e veja como se sente, se mantém os sintomas, retire o pão da dieta e substitua por bolachas de arroz ou outro alimento sem glúten pois pode ter uma intolerância. Estes processos de deteção de intolerâncias pode ser feito com análises mas às vezes retirar o alimento em causa por uns dias leva a uma melhora considerável.

10 – Alimentação equilibrada, suplementos, terapias holísticas e Acupuntura

Uma dieta equilibrada é essencial para a saúde. Mas nem sempre é suficiente. Por vezes são necessários suplementos numa fase inicial para estimular uma boa digestão. A medicina tradicional Chinesa regula os meridianos em causa e é uma ajuda preciosa, tal como a fitoterapia. Uma digestão difícil leva a uma absorção de nutrientes insuficientes. Não ignore os sintomas do seu intestino. Venha aprender o que pode fazer por si em mais-equilibrio.

11 – Massaje a zona abdominal suavemente

Pode ajudar na expulsão de gases e no aumento do peristaltismo.

12 – Beba infusões digestivas

Preferencialmente entre as refeições ou meia chávena do preparado após a refeição, para não sobrecarregar o processo digestivo. Pode optar por uma infusão de camomila, hortelã-pimenta, alcaravia ou anis.

13 – Roupas confortáveis

Roupa muito apertada, calças, saias… podem exercer uma pressão não percetível sobre o abdómen e favorecer a retenção do bolo alimentar no estômago e provocar distensão abdominal.

14 – Coma menos

Diminuir a ingestão de alimentos principalmente se for uma refeição pesada favorece o processo digestivo. Se não conseguir resistir a voltar a encher o prato de segunda vez pelo menos abdique da sobremesa para evitar mais fermentações.

Se apresentar dores abdominais persistentes, náuseas e vómitos recorrentes, fezes pretas ou com sangue deve dirigir-se ao seu médico.

Ultra Sanabria

3 Comentários

  1. Filipe 25 de Abril de 2013 15:48

    Será que existe alguma dica para corrigir “erros” do passado. Quando tinha os meus 20 anos, bebia alguma cerveja e o meu estomago aumento de volume, agora que tenho 52 e teoricamente mais juizo o que devo fazer para reduzir esse volume. Eu corro bastante faço cerca de 12 a 15h de exercicio fisico por semana onde se inclue correr, mas a barriga custa a desaparecer.

  2. Roberto T. 2 de Maio de 2013 23:23

    Relativamente a beber água em quantidade nas refeições é um mito muito antigo onde até profissionais e nutricionistas acreditam. Nenhum estudo concluí isso e alguns recentes referem até benefícios no controle do peso e na saciedade prolongada.

    Eu por exemplo sinto-me muito bem com grandes quantidades durante a refeição, mas isso não quer dizer que aconteça com todos claramente.

    Continuem o bom trabalho.

  3. Wagner 28 de Junho de 2014 2:11

    Pratico corrida de rua a 4anos em várias provas.Mas permaneço com barriga grande, tipo inchada e não consigo diminuir . Será mal alimentação? Obrigado

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Copyright © 2008-2018 Correr Por Prazer ®. Todos os direitos reservados.