Tratar as doenças de forma natural

Autor: Aldina Rodrigues  /   Dezembro 03, 2012  /   Publicado em Lesões e Doenças  /   1 Comentário

A medicina naturista é muito eficaz no tratamento de doenças crónicas, mas também muito importante em doenças agudas, como é o caso das doenças inflamatórias.

Dr. Erich Rauch demonstrou cientificamente os benefícios da medicina natural em processos febris, gripes, etc. …

A naturopatia tem como finalidade otimizar a capacidade curativa do organismo, através de terapias que induzem a sudorese, banhos de temperatura alternada, limpezas intestinais, inalações e outras técnicas de hidroterapia.

Estes tratamentos são efetivos, económicos e sem efeitos secundários.

Na altura das constipações, gripes e outras doenças infeciosas periódicas, o uso de medicamentos como antibióticos e anti inflamatórios cresce anualmente, apesar das condições sanitárias serem melhores do que nunca, é difícil deter a propagação destas patologias.  As diferenças de temperatura aliadas ao tempo húmido e cargas de stress importante, alteram o nosso sistema imunitário criando-se condições ideais para sucumbir a um ou outro agente patogénio.

Podemos deter esta propagação?

Há um conjunto de medidas utilizadas na medicina natural que podemos aplicar, muitas utilizadas pelos nossos avós mas que foram lentamente caindo em desuso, “pelo trabalho que dão” pois é mais cómodo e fácil recorrer aos medicamentos “anti” camuflar sintomas e não deixar o próprio organismo tratar de si. Por exemplo a febre é um mecanismo de defesa do corpo, o aumento de temperatura vai ajudar a combater de forma eficaz os microrganismos. Mas por vezes a primeira coisa que fazemos é o uso de anti piréticos (medicação para combater a febre) inibindo o nosso corpo de utilizar uma arma eficaz contra o combate da febre, isto para citar apenas uma das situações. Não quero com isto dizer que não devemos recorrer a medicação mas que devemos ser ponderados e criteriosos no seu uso. Se queremos obter resultados rápidos podemos recorrer à combinação de várias terapias como a acupunctura.  Os tratamentos naturais aplicam coisas simples como a luz, ar livre, água, jejum e alimentação, apropriada para cada situação, não se pode generalizar e cada caso é um caso mas há diretrizes gerais. A aplicação destes princípios vai potenciar o nosso sistema imunitário e é isento de efeitos secundários.

Os três princípios da medicina naturista:

1- Ativação do “médico interior”

Expressão utilizada por Paracelso. Deste fazem parte todos os processos de defesa que o nosso organismo tem, o sistema imunitário, o estado de espírito e o desejo de cura. Assim como a atitude proactiva de alterar hábitos que visam o bem-estar físico e mental.

Ou seja, o primeiro princípio da medicina naturista pretende que o indivíduo ative e direcione toda a sua energia para a sua capacidade de auto cura, ou seja a ativação do “médico interior”.

2- Tratar o meio

“O micróbio não é nada o meio é tudo” (L.Pasteur, 1822-1895)

A capacidade de sobrevivência e de prosperidade depende do espaço vital, ou do meio. Podemos eliminar o fator que desencadeia uma infeção por exemplo, um micro organismo, ou podemos alterar as condições do” meio” de maneira a evitar as condições propícias que possam levar ao desenvolvimento do micro organismo.

Desintoxicar e evitar substâncias que possam sobrecarregar e “intoxicar” o organismo. Este passo vai proporcionar mais disponibilidade e  energia ao organismo  mantendo o sistema defensivo em alta.

3- Descarga metabólica em vez de carga

“Comemos demasiado de uma só vez, demasiadas vezes, e demasiado depressa. Por si só isto é suficiente para adoecer um organismo saudável” (F.X. Mayr, 1875-1965)

Por exemplo numa gripe a falta de apetite é um sintoma que devíamos respeitar, e não forçar a ingestão de alimentos que possam vir a sobrecarregar mais o nosso organismo. É necessário facilitar a “desintoxicação” com hidratação e medidas adequadas sem sobrecarregar o metabolismo.

Tratamento com a medicina naturista

Cada caso é um caso e tem de ser ponderado antes de qualquer técnica a ser implementada. O processo de tratamento e as técnicas são diferentes ao que estamos habituados na medicina convencional e requerem empenho e persistência do paciente.

Aqui falamos mais em técnicas de prevenção e atuação ou numa fase inicial de um processo inflamatório, mas que em caso de doença devem ser sempre supervisionadas e aconselhadas por profissionais competentes.

Tratamentos básicos:

– banhos de temperatura ascendente

– exposição ao calor húmido

– sudação provocada por envolvimentos

– banhos de fricção de tronco

– inalações

 

A temperatura da água e o tempo são controlados, e dependem da condição física do indivíduo (se febre, desidratação…) mas são técnicas simples que podem ser feitas facilmente se não houver contraindicações.

Além destas técnicas deve-se ter em conta:

– Hidratação e um jejum adequado que pode ser feito com água, caldos de legumes, sumos…

– Caminhadas de preferência ao ar livre, bem protegido e caminhar vigorosamente para suar e claro chegar a casa, tomar um banho e descansar.

– Manter o intestino funcionante, é frequente o uso de vários tipos de enemas, assim como a ingestão de infusões que possam ajudar a evacuar se necessário.

-Fricção com toalha seca em todo o corpo para ativar a circulação.

-Descanso adequado

-Técnicas de respiração

 

Estas são técnicas gerais, há muitas mais, mas com estes pequenos passos podemos dar uma grande ajuda ao nosso organismo.

Identificar e reconhecer os sintomas iniciais é crucial para em seguida aplicar as técnicas gerais aqui apresentadas e assim ajudar o corpo a ativar o seu “médico interno “ .

Devemos ajudar o nosso organismo e sermos conscientes de que a nossa saúde e o curso dela depende de nós. Não nos podemos desresponsabilizar pois todos os dias em pequenos gestos estamos a determinar o “meio” a ajudar ou a sobrecarregar o nosso corpo.

Para quem estiver interessado nas diferentes técnicas de banho posso enviar os diferentes passos, como são técnicas com explicações longas não as inclui neste artigo.

24h Portugal 2018

One Comment

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Copyright © 2008-2018 Correr Por Prazer ®. Todos os direitos reservados.