Como sobreviver às Festas!

Autor: Nuno Caetano  /   Dezembro 22, 2012  /   Publicado em Alimentação  /   4 Comentários

Como sobreviver às Festas!Cá está uma das épocas do ano mais aguardadas, o Natal e a Passagem do Ano.

São praticamente 15 dias de potenciais excessos, deslizes e falta de tempo. Isto, para um desportista pode significar: menos horas de treino semanais, aumento de peso, perda de eficiência e rendimento em treino, que levam também a alguma quebra na motivação.

Porém, se formos disciplinados podemos obter o lado bom de cada coisa.

Não nos podemos esquecer que a alimentação está a ser sobrevalorizada pelas sociedades atuais devido a interesses capitalistas. Perguntem às pessoas mais velhas quanto e o que comiam no dia-a-dia. Não era a alimentação ideal, nem em qualidade nem em quantidade, mas já ficam com uma ideia da quão extrema é a diferença.

Vejamos alguns princípios fundamentais para tirar o melhor rendimento de cada dia desta quadra:

  1. Mantém a rotina de treino – o teu Treinador elabora as sessões para estas semanas e não há como fugir, é preciso cumprir os treinos! (aplicável a passeios/treinos que costumas fazer normalmente com amigos);
  2. Se viajas leva o material desportivo atrás, pelo menos umas sapatilhas e dependendo do local onde te encontras aluga material de ski, mergulho, bicicletas, etc;
  3. Programa os momentos principais do dia – se souberes o que é necessário fazer e a que horas, vais poder inserir um treino diário decerto;
  4. Todos os recados que possas fazer sem o carro, fá-los a correr ou a pedalar! – se precisas de poucos produtos e o supermercado está a 2 ou 3km (acontece com quase todos nós) porque hás-de pegar no carro?;
  5. Organiza atividades físicas na família – criando o compromisso de “amanhã de manhã depois do pequeno-almoço vamos todos caminhar/andar de bicicleta”;
  6. Oferecer prendas relacionadas com atividade física – (a todos mas em especial às crianças e jovens) contribuindo para a melhoria da saúde da população e no dia 25 podem ir logo experimentar para a rua!

Como resistir às tentações?

Esta eu falo por vasta experiência própria. Sendo um guloso por natureza, ao longo do tempo tenho vindo a tentar arranjar estratégias para não cometer excessos. Aqui ficam as que resultam:

  1. Não estar com fome – básica! Já todos a ouvimos e a sabemos. Mas é de facto importante estar consciente e não deixar o organismo entrar em perda o que fará com que hajamos por impulso;
  2. Não comprar comida, principalmente doces/bolos em excesso. “Os olhos também comem” e muito, é Pavloviano! Normalmente temos comida do Natal até à Passagem do Ano na mesa de apoio! Em primeiro, dia 26 livra-te da mesa de apoio até ao dia 31. Segundo, doa a comida que sobrou;
  3. Troca os bolos e doces por frutos secos e fruta fresca, que também são doces na maior parte dos casos e irão satisfazer a necessidade de “algo doce”;
  4. Estás num momento de impulso e… faz uma chávena de chá! Como é quente e vai encher o estômago vai atenuar muito a vontade de comer – fá-lo antes de estares “no limite”. Enquanto líquido vai esvaziar rapidamente do estômago, no entanto dá-te a calma para comeres um pedaço de pão e uma maça, por exemplo, em vez de doces;
  5. Inicia o dia e refeições com sopa, frutas, batidos, para te sentires logo saciado. Desta forma sobrará muito pouco espaço para os pecados;
  6. Cria um compromisso – lembra-te da quantidade enorme de horas que treinas e competes por ano e ao olhar para a mesa pensa: “vou comer isto, isto e aquilo”. A partir daí não voltas a ir lá espreitar;
  7. Depois de comer lava os dentes. Lavar os dentes é um ritual que nos indica que não vamos comer mais, portanto, usa-o!;
  8. O açúcar destrói proteínas e inflama o organismo, baixando o pH do corpo. Se não sabias isto, deve ser suficiente para comeres menos de metade do que estás habituado ou o teu treino e saúde vão pelo “cano abaixo”…;
  9. Os produtos light são inseguros. Entre açúcar refinado, branqueado com químicos (que começa a estar associado a cancro) e edulcorantes (produto químico substituto do açúcar) dos light’s ou adoçantes (mais químicos que não sabemos ainda quão mal farão a longo prazo) venha o Diabo e escolha…;
  10. Cozinhar os próprios doces – este é talvez o melhor que podemos fazer. Poderemos manipular as quantidades, substituir produtos químicos por naturais (açúcar branco por: mel, canela, açúcar mascavado, maça, figos secos, uvas passas,…) e é uma excelente atividade familiar!

Alimentos que ajudam e prejudicam a eficiência da digestão:

OK: Frutas e vegetais, Água, Chás de ervas digestivas [pequenas quantidades durante e após refeição] (gengibre, hortelã-pimenta, camomila,…). Durante a refeição não se deve beber líquidos pois atrasará a mesma. Aponta um reforço hídrico para o final da digestão, 2h após a refeição.

KO: Condimentos picantes, café, refrigerantes, álcool, produtos lácteos – não é por acaso que os regimes alimentares dos melhores atletas do mundo privam estes produtos, com certas exceções ou opções.

 

Votos de umas excelentes Festas repletas de alimentação saudável, saúde, família, amigos, treinos e Equilíbrio.

 

Nuno Caetano

VAIMAISLONGE.NET – Programas de Treino Desportivo

Treinador da Escola Municipal de Triatlo – MatosinhoSport, EEM.

24h Portugal 2018

4 Comentários

  1. Carla Mendes 23 de Dezembro de 2012 15:22

    Gostei muito do teu artigo! Mais uma vez, parabéns! Bom Natal!!!! 🙂

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Copyright © 2008-2018 Correr Por Prazer ®. Todos os direitos reservados.