7 Dicas para manter o equilíbrio

Autor: Aldina Rodrigues  /   Setembro 24, 2012  /   Publicado em Notícias  /   4 Comentários

7 Dicas para manter o equilíbrioCada um tem as suas estratégias para se manter em equilíbrio no dia-a-dia. Agora que começa outra etapa do ano, o início do ano letivo ou apenas o “pós-férias”, convém planear, definir prioridades e adotar estratégias de maneira a evitar stress desnecessário para obtermos o melhor de nós, dos outros e dos momentos.

 

A saúde mental está associada a um estilo de vida saudável, a sua manutenção depende de um complexo equilíbrio, distinto para cada indivíduo mas com pontos comuns essenciais a todos.

1 – Mantém-te em forma

Uma dieta equilibrada, exercício físico e descanso adequado são uma fórmula eficaz para compensar os efeitos do stress. Alguns desequilíbrios anímicos podem resultar da deficiência de certos nutrientes, é por isso importante não descurar a alimentação equilibrada.

2 –  Cuida dos teus amigos

O apoio emocional dos seres queridos é uma das principais garantias para a saúde física e mental. As relações pessoais devem ser cultivadas. Explicar as preocupações num tom distendido a amigos de confiança, é uma maneira eficaz de reduzir a tensão. O diálogo favorece ideias para a resolução de problemas, ou simplesmente ajuda a ver as coisas numa outra perspetiva.

3 – Aceita ajuda

As relações tendem a ficar mais profundas quando se ajuda ou se aceita ajuda, apesar de muitos de nós sermos educados para sermos mais individualistas. A colaboração faz-nos chegar mais longe, é importante sentirmo-nos uteis e a fazer parte de grupos proactivos. Um exemplo são as corridas em grupo, motiva-nos a continuar, obtemos dicas de colegas, o esforço é partilhado, e as alegrias duplicadas.

4 – Oferece ajuda

Um dos objetivos dos budistas é ser útil ao próximo. É tão importante saber aceitar ajuda como saber oferecer a nossa colaboração. Há poucas coisas que nos dão tanta satisfação como saber que fomos úteis ou que podemos ajudar.

5 – Controla o stress

Não o podemos evitar mas podemos aprender a controlar o stress na nossa vida. As pessoas mais propensas ao stress, devem aprender a definir bem as prioridades e estabelecer atitudes. Fazer listas com o que tem de ser feito mediante a prioridade com um planeamento correto evita imprevistos e a acumulação de stress desnecessário. Saber que nem tudo pode ser feito hoje e que amanhã é mais um dia, também ajuda. Há as tarefas que podem ser delegadas e a colaboração passa por toda a família, os mais pequenos tem de começar a ajudar, desde fazer as mochilas até arrumar as suas próprias coisas, etc..

6 – Controlar o ânimo

Quando se nota um estado de ânimo negativo, os sinais e sintomas não devem ser ignorados, é necessário parar, fazer um pequeno inventário do que se está a passar, e reconhecer que temos o poder para alterar algumas atitude e estados de espírito.

Os problemas são inevitáveis mas a maneira como se age perante eles é uma escolha pessoal.  É necessário aprender técnicas e desenvolver estratégias que ajudem a ultrapassar esses estados o mais cedo possível para não entrar numa espiral decrescente.

Técnicas de relaxamento, de respiração, uma tarde a passear na natureza, uma sessão de acupuntura, massagem, exercício, ler… fazer pequenas coisas que nos dão prazer são essenciais. Por isso não te esqueças de ti quando estás a planear a semana. Coloca na agenda “tempo para mim”, nem que só seja meia hora. Mima-te !!!

7 – Aprende a estar em paz contigo

A autocrítica sem uma contrapartida construtiva é contraproducente. Parar e fazer um inventário pode ser uma ajuda.

O que te faz feliz? O que valorizas? O que gostas de fazer? Agora reduz as exigências, sê realista, nem sempre a vida nos permite estar no nosso máximo o ano todo. Aceita e reconhece as tuas habilidades e as fraquezas, ao estabelecer objetivos, não te sobrecarregues, mas visa sempre o aperfeiçoamento.

A comparação leva a muita frustração. É necessário reconhecer as coisas boas que temos e saber dar-lhes valor. Saber o que é melhor para o próprio e não ir de arraste, não tentar superar o outro só porque não temos uma visão clara do que verdadeiramente se quer e qual o rumo a seguir.

Para estar em equilíbrio perante a vida, devemos incluir neste balanço a família, os amigos, o trabalho, o lazer, a saúde o exercício… pois é este conjunto que nos faz verdadeiramente felizes.

Saber gerir todas as situações nem sempre é fácil mas estabelecer objetivos reais ajuda a manter a vida no rumo ao equilíbrio.

Aprenda mais, vá ao espaço www.mais-equilibrio.com.pt e veja o que podemos fazer por si.

Reencontre o equilíbrio na sua vida.

Ultra Sanabria

4 Comentários

  1. Joaquim Nogueira 25 de Setembro de 2012 19:28

    Não há dúvida que quem corre por prazer, e consulta este blog, não precisa de psicólogos.

    Um grande bem-hajas Vitor.

    Abraço

    Nogueira

  2. Ana Paula 14 de Setembro de 2015 22:31

    Parabéns muito me ajudou vou tentar colocar em pratica,Deus abençoe.

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Copyright © 2008-2018 Correr Por Prazer ®. Todos os direitos reservados.