Treino de Flexibilidade

Autor: Aldina Rodrigues  /   Agosto 14, 2012  /   Publicado em Treino  /   9 Comentários

O treino de flexibilidade não deve ser visto unicamente como alongamento muscular, pré ou pós treino. Trabalhar a flexibilidade deve ser feito a vários níveis- físico, psíquico, espiritual e social. A flexibilidade física, tal como a social e psíquica deve ser trabalhada regularmente.

Para podermos progredir na flexibilidade física é essencial conhecer o nosso limite de dor ou de tensão muscular ao alongar sem nunca passar esse limite, pois é aí que pode ocorrer uma lesão. Quando a lesão ocorre tendemos a evitar o alongamento mesmo depois da recuperação (havendo uma regressão quanto á flexibilidade).

No hatha yoga diz-se que uma postura deve ser firme mas relaxada. Os alongamentos que visam uma determinada cadeia muscular devem ser firmes, ou seja, com consciência corporal, manter uma postura alinhada e de preferência sincronizada com a respiração para otimizar a eficiência do alongamento.

Na medicina natural, cada problema ou alteração na saúde deve ser visto como um alerta, como um sinal de aviso de que algo não está bem. Devemos parar para pensar e fazer um balanço do dia á dia ou da nossa vida. Para tentar perceber o que estamos a descurar, a velocidade a que a vida corre por vezes não nos dá tempo para alterar pequenos hábitos que podem ter um grande impacto na nossa saúde.

A esta altura estão a pensar o quê é que um encurtamento ou uma falta de flexibilidade pode ter com o resto do nosso dia. Pois bem, os sintomas são para ser levados a sério, pois uma dor repentina que se pode dever a um encurtamento de uma cadeia muscular repentina, é um alerta para prestarmos mais atenção a esse desconforto. A nossa sociedade recorre mais facilmente a analgésicos, anti-inflamatórios e a todos os anti… para evitar a dor e o desconforto e muitas vezes não para para pensar qual a verdadeira razão para essa dor e desconforto, a solução pode passar por simplesmente alterar um hábito, ou um erro de treino (diminuir a carga, alterar com outra modalidade, etc..) ou seja eliminar o fator desencadeante.

É ai que entra a flexibilidade psíquica, espiritual e social. Será que estamos a ser inflexíveis com o nosso próprio corpo, treino a mais, alongamentos a menos, descanso e tempo de recuperação escasso. Devemos procurar na nossa vida a nossa falta de flexibilidade, a intransigência e a impaciência e aí tal como no alongamento quando atingimos o nosso limite devemos parar uns segundos, respirar e estar consciente do que verdadeiramente queremos e precisamos (uma corrida ou uma tarde em família em que podemos aproveitar também para relaxar e alongar) e claro ,saber parar antes de se instalar uma lesão a sério.

A flexibilidade permite um fluxo energético harmonioso, além de todas os benefícios a nível muscular e articular.

Treino de flexibilidade

Os alongamentos fazem parte de um tema muito controverso na medicina desportiva, as opiniões dividem-se e variam imenso.

O que é a flexibilidade?

A flexibilidade é a capacidade de alongamento das estruturas que compõem os tecidos moles (músculo, tendão, tecido conjuntivo) através da amplitude de movimento articular disponível, onde o músculo é o maior contribuinte á amplitude de movimento de uma articulação ou uma série de articulações.

Segundo Kurtz a flexibilidade pode ser agrupada em:

Flexibilidade ativa e passiva

Flexibilidade ativa é a maior amplitude de movimento tangível no indivíduo. Deve-se á contração dos músculos agonistas e ao alongamento dos antagonistas, ocorre em simultâneo. Pode ser estático ou dinâmico.

Flexibilidade passiva – maior amplitude de movimento tangível no indivíduo sob a ação de “forças externas” como parceiros, aparelhos, etc. pode ser estática ou dinâmica

Métodos utilizados para desenvolver a flexibilidade:

Alongamento ativo (que pode ser estático ou dinâmico, e balístico)

No alongamento ativo estático, o indivíduo assume uma posição de alongamento do músculo visado contraindo depois apenas os agonistas do movimento, manter por alguns segundos.

Os alongamentos ativos dinâmicos consistem em oscilações controladas dos membros para atingir limites de amplitude

Alongamento passivo (que pode ser estático ou dinâmico)

No alongamento passivo estático o indivíduo coloca a cadeia muscular visada em alongamento e mantém-na uns segundos.

No alongamento passivo dinâmico há movimento de oscilação com ritmo e amplitudes várias.

Alongamento isométrico

Aplica-se um alongamento passivo estático combinado com uma contração isométrica

Coloca-se a cadeia muscular visada em alongamento passivo, em seguida contrair o musculo alongado contra parceiro, que oferece resistência, manter por alguns segundos, depois relaxar.

Facilitação neuromuscular proprioceptiva (FNP)

Esta técnica é muito utilizada para aumentar a flexibilidade e na recuperação como por exemplo pela osteopatia. É uma combinação de alongamento isométrico passivo. Utiliza-se a técnica hold-relax, ou hold-relax-contract.

Para visualizar melhor estes alongamentos, fica uma pequena demonstração em vídeo de algumas técnicas anteriormente referidas.

Incorporar trabalho de flexibilidade no treino é uma estratégia que pode ajudara prevenir lesões, a maioria dos desportos tem movimentos repetitivos e com amplitudes limitadas, como é o caso da corrida, o que pode levar á tensão muscular e a ruturas e distensões musculares.

Quando alongar?

As evidências científicas são fracas a corroborar o benefício dos alongamentos pré-treino. Podem ocorrer lesões se se fazem alongamentos inadequados antes do treino sem um aquecimento.

Segundo alguns autores a correlação da condição aeróbica deficiente com aumento de risco de lesão parece ser muito maior do que as observadas com falta de flexibilidade.

Não há uma resposta simples para quando e como alongar, há uma grande tradição de alongamento na medicina desportiva que não deve ser ignorada. Mas a individualidade deve ser respeitada. A decisão deve ser adequada e individual.

Escolha de treinos de flexibilidade fora dos treinos de força em dias ou alturas do dia separadas parecem trazer mais benefícios, ou então no final do treino.

Algumas dicas de alongamento

Aquecer antes de alongar

Alongamentos de cadeias musculares de 15 a 30 segundos repetidos 3 vezes por cadeia muscular podem ser tão benéficos como esquemas por vezes mais demorados e complicados que se acabam por não fazer por falta de tempo.

Se fizer alongamentos com um parceiro com resistência tenha cuidado para não forçar e se lesionar

Evite alongamentos balísticos

Procure várias rotinas de aquecimento e de alongamento e veja quais o beneficiam mais.

Fatores que claramente diminuem o risco de lesões são :ter força na fase excêntrica do movimento (por exemplo baixar um peso, pular de pontos altos), ter força no centro, músculos do tronco e abdominais e manter agilidade e equilíbrio.

Varie a sua atividade desportiva pois assim diminui o risco de lesões repetitivas. Ouça o que o seu corpo tem para lhe dizer e se hoje não lhe apetecer muito dar aquela corrida, seja flexível consigo e alongue ou dê algum descanso ao seu corpo.

Aprenda mais, vá ao espaço www.mais-equilibrio.com.pt e veja o que podemos fazer por si.

Reencontre o equilíbrio na sua vida.

 

9 Comentários

  1. abilio monteiro 14 de Agosto de 2012 11:37

    Excelente artigo.Experimentem fazer Yoga ou pilates ou Karate .Uma outra forma de estar em forma ,tanto fisicamente como mentalmente.

  2. Teerapat 21 de Agosto de 2012 22:49

    o blog do nah ne3o e9 sf3 bonito, mas tambe9m e9 edacvtiuo! isso aew! alongar e9 muito importante ne3o sf3 pra atividade esportivas, mas para um bem estar ao longo de sua vida. Alongando-se sempre conseguire1 chegar a velhice podendo fazer tudo, sem precisar de ajuda. Um bom alongamento die1rio e9 garantia de um bem estar futuro! Mostre que vc se ama e alongue-se!

  3. Andressa Barros Gama 19 de Fevereiro de 2014 22:17

    muito bom o assunto sobre o artigo…

  4. jonas matos 15 de Julho de 2016 23:32

    Excelente conteudo! Parabens e obrigado. Sou praticante de katate, e tenho dificulde no quisito flexibilidade, vou por em pratica o que apredi. É doloroso mas necessario. Oss!

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Copyright © 2008-2018 Correr Por Prazer ®. Todos os direitos reservados.