Entrevista com Carmen Pires

Autor: Vitor Dias  /   Agosto 16, 2012  /   Publicado em Entrevistas, Mulher Corredora
Tags: entrevista, trail
Tempo de Leitura: 5 minutos

Entrevista com Carmen PiresDe sorriso rasgado e ar simpático, não haverá corredor de montanha que não a conheça. Raramente não vai ao pódio e a maioria das vezes está mesmo no degrau mais alto. Mas nem isso a faz perder o sorriso e a constante sensação de que corre realmente por prazer. Conheça melhor Carmen Pires, bombeira de profissão e corredora por opção.

Quando começou a correr e como?

Comecei a correr muito nova por volta dos 10 anos, pois toda a minha família corria também, desde então fiz vários desportos, mas o bichinho do atletismo sempre cá esteve e sempre fui correndo, a minha vida profissional também exige uma boa forma física mas acima de tudo o que me sempre me fez continuar a correr é o prazer de correr e de conviver.

Prefere a montanha ou a estrada?

Prefiro fazer  montanha pelo prazer de correr rodeada de belas paisagens e porque são provas mais duras e resistentes, bem ao meu estilo.

Um dos maiores problemas dos nossos atletas (em especial das mulheres) é a falta de tempo para treinar. Com trabalho, família e filhos, como o consegue fazer?

É verdade que é difícil gerir tudo, em particular no meu caso que trabalho por turnos e ainda faço mais outro trabalho à folga, mais a casa e a família é bastante complicado. Mas não lhe chamaria um problema pois quem corre por gosto consegue tudo. Há dias que treino ás 5h da manhã assim como tenho outros que treino á meia noite, mas tudo é possível, só é preciso saber levar as coisas com calma e a sorrir.

Que conselho dá às mulheres portugueses que não praticam exercício físico por falta de tempo?

Não existe falta de tempo, o que existe por vezes é falta de vontade e não se conseguir gerir o nosso tempo, quem tem uma vida cheia não pode levar o desporto a nível competitivo mas podemos sempre manter a linha e cuidar de nós fazendo com o nosso tempo o que quisermos.

Como vê este aumento muito significativo no nº. de atletas em provas de montanha?

Fico muito feliz ao ver tantos atletas neste tipo de provas, é muito bom fazer-se provas mais curtas e caminhadas para que assim seja mais acessível a todos e para que toda a família possa acompanhar e andarem todos juntos, pois é isto que é o atletismo, uma festa…

Quais as grandes diferenças que vê nos atletas e no ambiente entre as provas de estrada e a de montanha?

Penso que nas provas de montanha existe mais convívio, mas também se deve ao facto das provas de montanha quase sempre terem um almoço o que torna mais fácil aos atletas conviverem no final, mas quanto ao ambiente penso que é sempre bom pelo menos para atletas como eu que não são muito competitivos e que correm por prazer. Parece-me que aos atletas mais competitivos o ambiente possa não ser tao agradável…

Qual a prova que mais gozo lhe deu até hoje e porquê?

Faço tantas provas e todas têm qualquer coisa de especial e todas ela me marcam de maneira diferente, mas a ultra maratona de 100km de Millau em frança foi uma das que mais me marcou pois foi a minha primeira ultra. Nessa altura em que ainda ninguém fazia estas maluquices, fui criticada por fazer tantos kms a correr mas no final consegui mostrar que com calma e cabecinha tudo se faz…

Leia também ...  II Grande Trail Serra D'Arga 2012

Prefere grandes distâncias ou provas curtas e duras?

Prefiro grandes distâncias e muito duras, não sou uma atleta rápida nem tenho treinos específicos, não sigo planos de treino porque a vida não mo permite, treino quando posso e faço o tipo de treino que o corpo me permite, daí ser uma atleta bastante dura e resistente por isso quanto mais distância e dureza tiver a prova melhor para mim…

 

Tem algum cuidado especial com a alimentação e em especial na semana anterior a provas grandes?

Não tenho muitos cuidados com a alimentação. Sempre me regi pela lei de não mudar nada na nossa alimentação, porque o nosso organismo já está feito e habituado e se houver grandes mudanças, aí sim podemos sofrer com isso. Desde criança que me habituaram a comer muito bem e não posso mudar isso porque sinto mesmo necessidade de comer bem, apenas evito ou tento evitar os fritos.

 

Qual (ou quais) as provas de montanha mais bem organizada no nosso país?

Todas as provas de montanha do nosso país são bem organizadas cada uma com o seu nível. Nada de negativo tenho a dizer de quem organiza provas, antes pelo contrário, dou muito valor e respeito muito quem tem essa coragem, pois não é nada fácil e normalmente as pessoas só criticam. Quando se organiza algo com vontade, corre sempre bem.

Qual a prova de sonho que gostaria de realizar?

O meu sonho é poder fazer os 100km do deserto do Saara, não quero deixar o atletismo até poder realizar este meu sonho.

 

Que conselho dá a quem se queira iniciar no mundo das corridas, em especial às mulheres?

Aconselho a começar com muita calma e juizinho. Eu também comecei devagar e só quando tinha muitas bases é que me comecei a esticar. Não é vergonha nenhuma começar por fazer caminhadas seguidas de 10 a 15 minutos de corrida e aos poucos ir avançando até se conseguir fazer uma hora de corrida. Deve-se começar por correr devagar, com companhia e sempre a conversar porque sem nos apercebermos vamos controlando a respiração. Não comecem rápido demais nem a querer dar um passo maior que a perna  porque dessa forma aparecem as lesões e acaba-se depressa a vontade de ser atleta. E o que nós queremos é conviver e andar cá nesta vida até aos noventa…

 

Obrigado Carmen pela sua disponibilidade e simpatia. Obrigado também pela forma como vai motivando outras pessoas, levando-as a optarem por uma vida aliada ao desporto e consequentemente a uma vida melhor.

Sobre Vitor Dias

Autor e administrador deste site. Corredor desde 2007 tendo completado 54 maratonas em 15 países. Cronista em Jornal Público e autor da rubrica Correr Por Prazer em Porto Canal. Site Oficial: www.vitordias.pt
Milaneza

29 Comentários

    Publique um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    *