Joelho de Corredor

Autor: Joao Carlos Maia  /   Setembro 01, 2011  /   Publicado em Lesões e Doenças  /   24 Comentários

Joelho de CorredorJoelho de corredor é o nome comum que se dá à síndrome de dor patelo-femural, termo médico que designa dor na face anterior do joelho, proveniente da articulação patelo-femural (ou seja, a articulação entre a rótula e o fémur).

A síndrome de dor patelo-femural é geralmente associada a ligeiro desconforto/dor na parte anterior do joelho, acompanhados de incipientes sinais de inflamação, no entanto, quando não tratada, e sobretudo se se insistir no esforço, causa seguramente danos estruturais à articulação, conhecidos como condromalácia (desgaste da cartilagem articular).

A articulação do joelho é um mecanismo extremamente preciso, em que, quando o joelho dobra, a face posterior da rótula desliza ao longo de uma goteira existente no topo inferior do fémur. Quando existe algum “desalinhamento” desse mecanismo as componentes da articulação entram em esforço, provocando os referidos sintomas.

Estes “desalinhamentos” podem ser causados por:

Problemas nos pés, como o pé plano ou andar com o pé em pronação, são a causa mais frequente de síndrome de dor patelo-femural, especialmente nos corredores. Estas alterações induzem uma mudança de alinhamento do joelho, que rodará para dentro, colocando mais pressão sobre a articulação patelo-femural.

Mau Alinhamento da rótula. Por vezes são os próprios ligamentos em volta da rótula que não estão a desempenhar correctamente o seu papel de estabilização deste componente articular. Estas alterações resultam, por exemplo, de lesões antigas em movimentos de torção do joelho.

Lesões no joelho, incluindo contusões que provoquem lesão ligamentar e pequenas lesões repetitivas devidas ao treino excessivo ou ao mau gesto técnico combinado com laxidez ligamentar.

Uma diminuição/desequilíbrio da força muscular no membro inferior também pode contribuir para o agravamento desta síndrome, pois os músculos desempenham um papel importante ao absorver as tensões exercidas sobre o joelho.

Ângulo Q (de forma simplificada é o ângulo formado entre o alinhamento descendente do fémur e uma linha vertical, em que o eixo se localiza na rótula). Quando este ângulo é maior existe uma maior compressão sobre o lado externo da rótula aumentando a probabilidade de desenvolver joelho de corredor. Este fenómeno é mais frequente nas mulheres, pois têm uma bacia de formato mais largo e uma menor relação de força entre o quadricipete e os isquio-tibiais.

Esteja alerta aos seguintes sintomas:

Dor ao redor do joelho. A dor é sentida na parte da frente e no interior do joelho. Muitas vezes é difícil identificar o local exacto, podendo ser descrita como uma dor vaga à frente do joelho.

A dor não é constante. É geralmente pior ao subir e descer escadas ou em corrida. Além disso, pode ser provocada por, por exemplo, levantar depois de ficar sentado por longos períodos.

Pode haver uma sensação de crepitação acompanhada do som de “estalos” do joelho à medida que este mexe.

Por vezes ocorre inchaço ao redor da rótula.

 

Diagnóstico

Uma boa avaliação, incluindo uma história clínica e exame atento do joelho são suficientes para diagnosticar a síndrome de dor patelo-femural. Esta condição em si não é vista nos exames de imagem, no entanto um raio-X ou RM podem ser pedidos para efectuar algumas medições que comprovem o “desalinhamento” articular e para descartar outras patologias ou avaliar a extensão dos danos na articulação.

 

Tratamento

O objectivo do tratamento, numa primeira fase, consiste em controlar os sinais inflamatórios, através de:

Descanso: Evite caminhar ou estar muito tempo de pé. Se tiver de o fazer utilize canadianas. Andar a pé pode significar um agravamento da sua lesão.

Gelo: Aplique uma compressa de gelo na área lesada, colocando uma toalha fina entre o gelo e a pele. Use o gelo por 20 minutos e depois espere pelo menos 40 minutos antes de aplicar gelo novamente.

Compressão: um joelho elástico pode ser usado para controlar o inchaço.

Elevação: A perna deve ser elevada um pouco acima do nível do seu coração para reduzir o inchaço.

Analgésicos e anti-inflamatórios não-esteróides poderão ser receitados pelo médico para controlar o processo inflamatório e aliviar as dores.

Após este período, deverá ser realizada uma avaliação postural rigorosa (estática e dinâmica) do paciente por um ortopedista, fisioterapeuta e/ou podologista.

O primeiro passo após a avaliação será corrigir alguma alteração biomecânica, sobretudo através de reeducação postural, e da escolha de calçado, palmilhas ou órtoteses mais adequados a cada caso.

Após este trabalho o tratamento irá incidir sobretudo no fortalecimento muscular e na reeducação do gesto desportivo. Algumas técnicas utilizadas são:

Exercícios de fortalecimento estático do quadricípite e glúteos.

Estimulação eléctrica funcional (FES) pode ser usada para estimular o músculo quadricípite.

A ligadura de tape para o realinhamento da rótula no sulco femural também demonstrou ter efeitos positivos em jovens do sexo feminino entre os 10 e os 20 anos com este síndrome.

Progressivamente devem ser introduzidos exercícios em carga, como o leg press e agachamentos (nunca a mais de 90º de flexão do joelho).

A cirurgia é pouco usada nestes casos. No entanto, pode ser útil para, por exemplo, liberar um ligamento tenso, de forma a corrigir o alinhamento da rótula.

 

Alguns exercícios terapêuticos para o Joelho de Corredor

Os seguintes exercícios são geralmente prescritos durante a reabilitação de uma síndrome de dor patelo-femural. Deverão ser realizados 2 a 3 vezes por dia e apenas na condição de não causarem ou aumentarem os sintomas.

Fortalecimento do quadricípite
Joelho de Corredor
Deitado, com um rolo sob o joelho. Contraia o músculo da coxa e perna de forma a esticar o joelho e puxar a ponta do pé para si.

Repita entre 8 a 12 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.

 

Fortalecimento dos quadricípites

Em pé, com a região lombar apoiada na bola e os pés ligeiramente afastados. Dobre os joelhos até aos 45o/60o, mantendo as costas alinhadas. Suba lentamente para a posição inicial.

Repita entre 8 a 12 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.

 

Alongamento do quadricípite

Joelho de Corredor Em pé, apoiado. Agarre no pé da perna a alongar e aproxime-o o mais possível da bacia. Mantenha as costas alinhadas. Mantenha essa posição por 20 segundos.

Repita entre 5 e 10 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.

Antes de iniciar estes exercícios você deve sempre aconselhar-se com o seu fisioterapeuta.

 

Referências

Bolgla LA, Boling MC. An update for the conservative management of patellofemoral pain syndrome: a systematic review of the literature from 2000 to 2010. Int J Sports Phys Ther. 2011 Jun;6(2):112-25.

Collado H, Fredericson M. Patellofemoral pain syndrome. Clin Sports Med. 2010 Jul;29(3):379-98.

Earl JE, Hoch AZ. A proximal strengthening program improves pain, function, and biomechanics in women with patellofemoral pain syndrome. Am J Sports Med. 2011 Jan;39(1):154-63.

Waryasz GR, McDermott AY. Patellofemoral pain syndrome (PFPS): a systematic review of anatomy and potential risk factors. Dyn Med. 2008;7:9.

Autor: João Carlos Maia – Fisioterapeuta

Fonte: www.fisioinforma.com

Azores Triangle Adventure 2018

24 Comentários

  1. José Xavier 1 de Setembro de 2011 9:37

    Olá;

    Pois eu já tive o mesmo problema, em Abril houve umas semanas que tive de fazer outro esquema de treinos. Foi o meu fisiterapeuta que diagnosticou e fêz o tratamento e acompanhamento. Felizmente em 3 semanas estava “pronto para tudo”, mas foi preciso fazer muitos exercícios diáriamente.

    Foi mesmo uma dose!!!

    http://josexavier1.blogspot.com/2011/04/sindrome-femoropatelar.html

    Um abraço
    do Xavier

  2. José António Freitas 1 de Setembro de 2011 17:38

    Olá,
    Muito bom este artigo. Algumas coisas já sabia, outras, como evitar caminhar, não. Mas, penso, a fisiologia ainda está muito insipiente; ainda tem muito caminho a percorrer. Num atleta, mesmo amador, o joelho é de suma importância. Quando “abuso”, o meu meu joelho direito “sente-se”. Filizmente com os conselhos deste artigo e outros que vou investigando tenho resolvido o problema.

    Cumprimentos,

    abraço

  3. João Maia 2 de Setembro de 2011 1:30

    Caro José Freitas,

    Muito obrigado pelo seu comentário. Quanto à questão do caminhar tenha atenção que se refere apenas à fase em que apresenta sinais inflamatórios (dor, ligeiro inchaço e/ou aumento de temperatura, localizado no joelho, especialmente depois do treino) e que dura 3 a 5 dias. O que acontece é que muitos atletas optam por caminhar nesta fase, pois é menos agressivo e ajuda a manter a sua capacidade aeróbica. Isto é verdade, no entanto, fazer caminhadas irá também prolongar a fase inflamatória, atrasando a recuperação do joelho.

    Espero ter ajudado,

    Atentamente,

  4. José António Freitas 2 de Setembro de 2011 18:26

    Caro João Maia,

    Antes de mais, deixe-me agradecer-lhe pelo seu artigo e comentário que precede que, efectivamente, me ajudou e enriqueceu os meus conhecimentos nesta relevante matéria.

    Confirmo, pela prática, o que escreveu quanto ao caminhar: No início desta semana, fiz um treino considerado longo ( mais de duas horas) de manhã. De tarde, um pouco aborrecido, fui caminhar, aleatoriamente, pelas ruas da minha cidade – Fafe – e, quando reparei nas horas, já lá iam uns bons 45′. Consequência: na manhã do dia seguinte reparei numa ligeira inchação no meu “Calcanhar de Aquiles”, leia-se joelho direito! Penso, salvo melhor opinião, estar “diagnosticada” a causa. Garantiria que se não tivesse caminhado não ocorreria essa inflamação, embora ligeira. Que, entretanto, se dissipou não me impedindo de fazer aquilo que gosto muito: correr/treinar.

    Muito brigado,
    cordiais cumprimentos

  5. carolina antunes 4 de Abril de 2012 19:31

    boa tarde ,

    preciso de ajuda , tenho este problema já parei 6 meses nao recuperei , agora parei outra vez desde 26 de janeiro e está dificil . Podia-me dizer como podia aplicar as ligaduras

    é urgente
    cumprimentos

  6. Helena Moreira 2 de Julho de 2012 14:46

    Olá.
    Foi-me diagnosticada hiperpressão externa da rótula.
    Estamos a falar da mesma patologia?

  7. Leonel Cordeiro 2 de Dezembro de 2012 19:09

    Boa tarde,

    Tenho um problema idêntico no joelho direito, os sintomas são parecidos, mas foi-me diagnosticado como sendo o “síndrome da banda íliotibial”. Começou a doer no final do trail 21 kms Serra D’Arga 2012 sempre que volto a fazer mais de 10kms, começa a doer na parte “lateral exterior”. Já fiz fisioterapia mas sempre que corro mais de 10kms lá começa a doer. Acabei por não conseguir fazer a prova de Barcelos na semana passada 🙁
    Disseram-ne para começar a fazer treinos intercalados com umas sapatilhas Fivefingers, será que resolve?

  8. José Xavier 2 de Dezembro de 2012 21:36

    Caro Leonel,

    Pois eu uso de vêz em quando os Fivefingers, e gosto muito. São considerados livres de haver lesões, ao contrário do que alguns dizem.

    Abraço
    José Xavier
    http://josexavier1.blogspot.com

  9. Leonel Cordeiro 4 de Dezembro de 2012 12:19

    Bom dia José Xavier,

    Obrigado pela resposta, tenho feito alguns exercícios de fortalecimento e alongamentos, e quero ver se compro umas Fivefingers, espero que resulte.

    Quero estar em condições de fazer o sicó a 24 Fevereiro.

    Abraço

  10. José Monteiro 3 de Setembro de 2013 18:43

    Boa tarde.
    A minha dor de joelho recomeçou por coincidência após o meu regresso ao ginásio. já tinha tido episódios de dor semelhante mas nunca tinha associado ao exercício. a dor caracteriza-se por calor na zona do joelho, ligeiro inchaço, em especial na parte inferior externa do direito e rigidez da articulação. Doi-me só quando estou em movimento, em particular a descer / subir escadas. Será o mesmo problema aqui descrito?
    Obrigado

  11. Renata Sofia 19 de Novembro de 2013 21:15

    ola eu tenho 16 anos e desde os meus 13 anos que tenho problemas nos 2 joelhos ja cheguei ate a criar liquido num dos meus joelhos e tem me dito que tenho distensões nos tendões dos joelhos e luxações
    isto terá haver alguma coisa com o artigo que escreveu sobre o joelho de corredor?
    aguardo uma resposta
    obrigado

  12. Guilherme Cunha dos Santos 23 de Fevereiro de 2014 14:23

    Olá. estou desesperado e farto de chorar. tenho 49 anos,fui operado várias vezes ao joelho direito. Dói-me imenso principalmente em volta e no meio do joelho…
    Dito assim!!! Qual será, ou poderá ser o problema. Em Julho 2013, fuin operado à zona patelar.
    No seu ou Vosso entender… Qual será o problema… Ajudem-me por favor

  13. Guilherme Cunha dos Santos 23 de Fevereiro de 2014 14:27

    Sobre a minha intervenção acima descrita, esqueci-me de dizer que a dor é em volta da RÓTULA DO JOELHO, E NO MEIO DESTE. Muito obrigado.

  14. Paulo Martins 7 de Março de 2014 22:14

    Boa noite,

    Tenho 45 anos e comecei correr o ano passado com uns amigos. Sempre joguei futebol e pratiquei outros desportos, tendo arrumado as botas e iniciado esta nova atividade, running. Estou viciado mas também lesionado. O joelho esquerdo começou a dar problemas as dores continuaram. Já fiz RX e Ecografia ás partes moles do joelho que foram inconclusiveis. Estou neste momento a fazer tratamento, mas não acho que vá ter muito êxito. Se tiverem algum conselho, agradeço.
    Obrigado

  15. oksana 2 de Abril de 2014 23:13

    boa noite.
    sofro de dor no joelho esquerdo, ha uns bons anos, 6 ou 7. ate agora não me conseguiram indicar a causa da dor. mas agora o medico diz que é sindrome de hiperpessao extrana da rotula.
    a 4 anos fiz fisiotepia e injecção para o fortalecimento da cartilagem e nao resultou.
    Pelo que o medico diz, a solução agora é a cirurgia. Será mesmo?
    obrigada

  16. joaquim carlos 16 de Junho de 2014 11:52

    Após uma corrida de 10Km, uma sensação de desconforto na parte interna do joelho, sem dor, mas com certa dificuldade ao dobrar a perna, ou iniciar um movimento.
    Durante a corrida sem sintomas.
    Intensificar o alongamento seria a solução?

  17. Fernando Marques Cabral 3 de Setembro de 2014 17:52

    Durante uma corrida de trail runing tive uma queda mas rapidamente me levantei e continuei a correr sem ter qualquer dor. Após uma semana voltei a correr e ao fim de 30 minutos começei a ter uma dor no joelho que foi ficando cada vez mais intensa e tive que parar ao fim de 45 minutos(nunca tal coisa me tinha aconteçido).Semana após semana continuo a correr , agora aguento correr 1 hora sem parar, mas a dor apareçe ao fim de 40 minutos e vai piorando com o aumento do tempo.Já passou 2 meses e continuo assim.
    Tenho 45 anos.Será que passa com o tempo ? O que devo fazer ?

  18. Pedro Miguel Lopes Vieira 25 de Abril de 2016 16:26

    Boa tarde. Estou com dores do joelho direto, eu faço atletismo e gostava continuar. O que eu faço??? Agora estou no aostopata, vale a pena? Queria uma opinião? Abc

  19. Pedro Felix 6 de Maio de 2016 22:59

    Boa noite, eu passei aqui há uns tempos com o mesmo problema. Jogo ténis 3 vezes por semana e corro pelo menos outras 3 vezes por semana, e sem mais nem menos apareceram-me uns dores no joelho direito que me obrigaram a parar… Recomendaram-me um ortopedista na CUF descobertas (que demorou quase um mês para ter agenda). Fiz RM e percebeu que não era nada de grave 🙂 Era apenas alguns desgaste na cartilagem interna da rótula. Recomendou-me um suplemento de condroitina e glucosamina (Xtraflex da Slimtech) e as coisas tem estado a correr bem. Foi um susto muito grande mas acabou tudo bem.

  20. renato melo leite 15 de Agosto de 2016 14:50

    Bom dia, geralmente corro de 3 a 4 vezes na semana, alternando com pedaladas. 90% desses treinos faço em esteira até 10KM, me recupero super bem, praticamente sem dores, ao mudar meus treinos de corridas para rua, aumentando a distância para 15km ou mais, sinto muita dor na parte externa lateral nos dois joelhos e um pouco nas costas, após 2 ou 3 dias essas dores passam. É normal? repouso é suficiente para novos treinos ou necessito mudar algo?

  21. Pingback: Síndrome de dor patelo-femural ou Joelho de Corredor - ojoelhodoi.pt

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Copyright © 2008-2018 Correr Por Prazer ®. Todos os direitos reservados.