A minha maratona de Milão

Autor: Vitor Dias  /   Abril 15, 2011  /   Publicado em Crónicas  /   48 Comentários

A minha maratona de Milão

O assador estava demasiado quente, mesmo assim pus lá toda a carne e o almoço saiu gourmet, saiu mesmo o melhor de sempre.

A PREPARAÇÃO

Desde o final do ano passado que esta maratona começou a ser preparada por grande número de atletas da minha equipa (Porto Runners). Ao todo inscreveram-se para esta prova 42 corredores, todos eles na prova rainha. Desde essa altura que se começaram a elaborar planos de treinos, uns conhecidos e outros novos. Foi o meu caso e do meu amigo Luis Pires. Analisamos e pusemos em marcha um plano de 12 semanas. Trata-se de um plano do treinador brasileiro Ayrton Ferreira e que o nosso amigo João Meixedo nos chamou à atenção numa revista Atletismo de há uns meses atrás. O plano era arrojadíssimo. De um não inicial, passamos a um talvez e depois a um “vamos a isto”. Com tal plano, havia muita coisa a considerar, sendo a principal, a forma de como arranjar tempo para o fazer. Como sempre foi a família a pagar a maior factura. Seis dias por semana, com um único dia de descanso (sábado). Foram 12 semanas de treino intenso mas que não me custou nada em termos físicos e principalmente psicológicos. Não fiquei farto de correr em altura nenhuma do plano. Talvez tenha sido pelo facto do mesmo ser muito variado, nada monótono mas principalmente pela companhia. Correr com o Luis Pires é como estar numa aula e não querer que a campainha toque. Foram 1166 Kms de corrida num total de 100 horas. Nunca corri tanto em tão pouco tempo. Cumpri o treino a 90%. Falhei 7 treinos  por impossibilidade familiar ou profissional, ou em alguns casos por opção de descanso.

A VIAGEM

A deslocação à capital da moda era vista com alguma expectativa por toda a comitiva. Ao todo éramos quase 100 pessoas. Grande convívio, grandes momentos de descontracção, grande companheirismo. Fosse qual fosse o resultado obtido, todos se dariam por satisfeitos. Afinal a corrida tem sido apenas um pretexto para nos divertirmos. A nós se juntaram outros companheiros portugueses aos quais quero destacar a equipa Sunset Runners, que com a sua simpatia abrilhantou muitos dos momentos passados.

A PROVA

Foi uma semana de olhos postos na metereologia. As previsões eram de tempo quente e de humidade reduzida. A própria organização emitiu na quarta-feira anterior um comunicado a alertar para o facto. Na véspera, chegamos a ser abordados por atletas italianos que nos falavam em “Caldo”. Calor, calor, calor. Estávamos mais do que à alerta e avisados. Eu dou-me mal com o calor e optei por levar camisola de alças e não levar boné, óculos, lenço ou outro qualquer adereço. A ideia era praticamente “tomar banho” em todos os abastecimentos de forma a baixar a temperatura corporal. Fomos para o local da prova de metro (transportes gratuitos para quem ia correr), eu o Luis Pires, o João Meixedo e o Vasco Batista. Grande ambiente no metro, quase só atletas em direcção à Feira de Milão onde o tiro de partida nos esperava às 09h20. Á chegada grande grupo da Porto Runners em amena cavaqueira. Juntamo-nos para descontrair e para a habitual foto de família. De seguida partimos para um aquecimento de cerca de 20 minutos isto depois de enfrentar as já numerosas filas de casas de banho. Fomos para o local de partida e entramos no controlo previamente escolhido aquando da inscrição. (3h00 a 3h30). Pouco depois lá íamos nós rumo à cidade que distaria cerca de 15 Kms do local da partida. Despedimo-nos uns dos outros porque isto de irem uns devagar demais e outros depressa demais é coisa que prejudica uns e outros. O Vasco, o Luis e o Carlos Rocha arrancaram para junto dos balões das 3 horas e eu fiquei-me mais atrás, embora a um ritmo superior ao que previamente tinha estipulado. Mesmo assim, o balão das 3 horas andou ali na minha linha de visão até pouco depois dos 10 Kms. A minha ideia era andar um ritmo um pouco mais que o normal aproveitando a temperatura ainda não muito alta. Quando ela subisse como o previsto, eu poderia ter já uma boa margem de vantagem já com o objectivo da minha nova marca pessoal garantida. Foi a primeira maratona que fiz completamente sozinho. Perdi o medo de o fazer, concentrei-me e levei a coisa a sério. A preparação tinha sido boa e nunca me tinha sentido tão em forma. O alcatrão foi deslizando debaixo dos meus pés com grande naturalidade, e aos 10 Kms, aos 15 Kms e à Meia maratona, passei com um tempos inferiores às minhas melhores marcas nestas distancias. Como era isto possível? Noutras circunstâncias ficaria assustado, aqui não fiquei. Eu sabia que estava bem preparado e que só o calor ou uma quebra muito grande me faria não alcançar o meu objectivo e muito menos não acabar a prova. Fui aguentando o calor e o cansaço nos últimos 8 Kms e consegui acabar com 10 minutos de vantagem sobre a minha melhor (Berlim 2009), com o tempo de chip de 03h07m51s e um tempo oficial de 03h08m12s.

A Minha Prova no Garmin Conect

Fotos da prova (facebook)

AGRADECIMENTOS

O primeiro agradecimento vai para a minha família. Ana, Gonçalo e Francisco. Vocês são a minha maior motivação e os mais prejudicados com estas minhas maluqueiras. O teu marido e o vosso pai nunca está em casa. Anda sempre a correr. Mas já viram como ele é feliz assim? Prometo compensar-vos.

Ao Luis Pires pela paciência em me acompanhar nos treinos, muitas das vezes alterando a sua rotina para se adaptar às minhas horas de treino. Foste um amigo, um treinador, um psicólogo e acima de tudo um professor. Nasceste para isto e correr a teu lado durante 12 semanas foi a maior mais-valia que tive desde que comecei a correr. Obrigado companheiro.

Ao Paulo Rodrigues, meu massagista e companheiro de conversas maratonísticas. Que a vida te sorria pois sei que nunca lhe viras as costas. Mereces tudo o que a vida tem de melhor. Bons treinos para os teus grandes objectivos futuros.

Ao Vasco Batista que foi o primeiro português a cortar a meta em Milão e à sua simpática família, que todos os domingos se levantam cedíssimo para virem de longe acompanhar-nos nos treinos longos.

Á Filipa Vicente pela sempre sábias e úteis dicas de nutrição. Força nesses treinos que a tua próxima empreitada é grande mas alcançável.

A toda a equipa da Porto Runners, Meixedo, Carlos Rocha, Rui Pinho (com novo PB em Milão), Miguel Marujo, José Barbosa, João Morais (com novo PB em Milão), Marco Silva, Fernando Costa, Rui Pinto, José António Rodrigues, Mendes da Silva, Paolo Senesi, Cristina Vale, Miguel Catarino, Paulo Freitas, Isabel Magalhães, Alberto Mendonça e a todos os que me enviaram mensagens de encorajamento.

À RTXSPORTS e à ZOOT pelo apoio logístico e por terem acreditado num simples corredor de pelotão.

DICAS PARA QUEM PRETENDE CORRER ESTA MARATONA

– Inscrição a partir de 30 Euros (até Janeiro)

– Voos directos low cost desde o Porto (Easyjet) com preços a rondar os 50 Euros

– Hotéis perto da chegada a aproximadamente 100 Euros (duplo)

– Bons abastecimentos líquidos e sólidos durante a prova

– Expo maratona fraca mas com muitas ofertas

– Camisola de qualidade (incluída no preço da inscrição)

– Pasta Party da véspera (3 Euros)

– Bonita medalha

– Preço da alimentação na cidade um pouco cara mas com várias opções de massa e fast food a preços de Portugal

– Oportunidade de bons passeios pela cidade, a pé em descontracção, como convém

Site da prova com toda a informação necessária

– Cidade bem servida de metro (1 euro por viagem)

– Fotos da organização com muita qualidade mas bastante caras

Página da prova no facebook com muitas informações e com respostas quase que imediatas às perguntas colocadas

– Transportes públicos gratuitos no dia da prova para quem apresentasse o peitoral

– Trajecto da prova bastante bonito, com algum público assistir em algumas zonas

– Cidade com um trânsito caótico, mesmo no dia da prova onde os condutores tentavam atravessar, apesar dos voluntários e polícias em todos os cruzamentos.

– Para além da maratona, a prova tem ainda uma estafeta, pelo mesmo trajecto, dividida por 3 atletas (14 Kms, 28 Kms e 32 Kms).

– A prova teve transmissão televisiva em directo na RAI tendo o Jornal Gazzetta dello Sport publicado no dia seguinte um suplemento exclusivo acerca da mesma com as classificações de todos os atletas.

Foto: Lina Branco Batista

Provas de Trail

48 Comentários

  1. Rui Pinho 15 de Abril de 2011 16:34

    Parabéns Vitor!
    Mereceste este resultado, reflexo do teu trabalho e dedicação. Foi uma boa estreia para mim em Maratonas internacionais. Vamos a outra!
    Fica aqui o meu relato: http://tripasenortadas.blogspot.com/2011/04/maratona-de-milao-2011.html

  2. valter verde antao 15 de Abril de 2011 23:17

    parabens vitor por este novo record!!! agora é continuar assim e se possivel melhorar!!! cumprimentos

  3. Vasco Batista 15 de Abril de 2011 23:26

    Parabéns Vitor !!!!
    Mais uma vez foste “GRANDE”. O plano era exigente, mas os resultados estão á vista…. “spettacolo”.
    É para mim um orgulho ser vosso amigo e ter-vos como uma referência.
    “Grazie padrino Marathon”

  4. Meixedo 15 de Abril de 2011 23:33

    Belo e fidedigno relato.
    Fizeste por merecer este grande feito.
    Não foi sorte nem fruto do acaso; trabalhaste para isso. Quem quer a bolota, trepa!
    Um grande abraço de parabéns.

  5. Ana Maria de Freitas 16 de Abril de 2011 0:23

    A vida tem coisas engraçadas…Quem diria que o Vitor chegaria até aqui? Mas também penso…onde o levará a vida! Esta maluquice da corrida tem sido uma paixão, um amor escondido que agora se tem revelado como um verdadeiro tesouro. OK! Todos nós temos objectivos pelo qual devemos lutar. Esta maratona foi apenas mais uma e a anterior a muitas outras. Foi gira e divertida… mas mais gira (embora pudesse provocar alguma perda de água bem salgada, proveniente de alguns olhitos mais sensíveis e emotivos) para quem esteve na retaguarda, para quem a viveu no passeio, no jardim e em outros locais Pois para quem precisou de força muscular e boa capacidade respiratória foi menos gira, é claro!!
    Foi óptimo partilhar horas e palavras com famílias como a Batista (com a Daniela, que não sendo da família, passou a ser) e a Pires, o João Meixedo, o Carlos Rocha. Um agradecimento muito especial e muito carinhoso para as SENHORAS que comigo caminharam durante alguns kms (sim…nós fizemos uma meia maratona em função de fotos, palmas, sorrisos e alguns berros de coragem de força e aplausos). Mas valeu a pena…pois sempre passou um maratonista que lá me mandou os beijitos).
    No final posso dizer…para os nossos corajosos uma salva de palmas, os parabéns, um abraço, um beijo, um sorriso de orelha a orelha.
    Para o meu maridão… o meu amor, o meu carinho e a promessa que estarei sempre pronta a apoiá-lo, de forma a que se sinta feliz. Mas a felicidade não se constrói sem ajuda…constrói-se com o apoio dos nossos filhos e claro a minha, logo é preciso estar …sempre, sempre!
    Uma grande beijoca! Amo-te!

  6. Paulo Freitas 16 de Abril de 2011 12:15

    Espero estrear-me para Novembro neste tipo de prova e fazer alguns treinos contigo Vitor já que como atleta tens sido motivador com a tua persistência e força de vontade. Um Abraço e mais uma vez Parabens por este excelente tempo alcançado.

  7. Novais 16 de Abril de 2011 13:45

    Parabens por mais uma maratona efectuada e pelo novo record conseguido.

  8. Luis Sousa Pires 16 de Abril de 2011 14:31

    Grande Vítor,

    Parabéns pela tua excelente prova. Fruto da tua rigorosa metodologia de treino e intensa preparação, enorme entrega e uma atitude só apanágio de alguns… poucos. Foste, sem qualquer dúvida, um verdadeiro campeão e um exemplo para todos nós.

    Sinto-me lisonjeado com as tuas amáveis palavras, que agradeço e retribuo, pois foram, de facto, doze semanas duras, é certo, mas uma experiência fantástica, entre duas pessoas que funcionaram como equipa e se entenderam na perfeição.

    Dos muitos e variados momentos que uma prova desta duração encerra, retenho o do km 37. Foi com enorme satisfação, acredita, que o “Professor” – como tu dizes – se viu ultrapassado pelo “Aluno”. Fizeste uma prova muito inteligente e uma gestão a todos os títulos notável!

    Um forte abraço!

  9. Alberto Mendonça 16 de Abril de 2011 14:57

    Mais uma vez, os meus parabéns! Sempre disseste que tinhas cumprido quase a 100% o plano de treino sem qualquer cansaço físico ou psicológico e, sem dúvida, esse acabou por ser um factor decisivo para teres conseguido esta fantástica marca!
    Fico imensamente feliz por ver que o trabalho dá os seus frutos, o que, obviamente, me motiva também a elevar as minhas própria fasquias, pensando que um dia também poderei lá chegar! A ver vamos…
    Agradeço o teu esforço e dedicação na partilha de todo o teu trajecto, desde os treinos às provas que vais fazendo, como sabes consegues com isso motivar imensa gente, mesmo alguns que nunca sonhariam andar nestas lides!

    Um abraço e até já, num dos próximos treinos!

  10. vitor ferreira 16 de Abril de 2011 15:32

    MUITO BOM VITOR NAO TE DEIXES FICAR POR AI SEGUE BAIXANDO O TEMPO SEMPRE QUE POSSIVEL.UM ABRAÇO

  11. Pedro Pinheiro 16 de Abril de 2011 17:59

    Parabéns Vitor pelo objectivo alcançado e pela crónica.

    Continuação de muitos e bons treinos e provas, por muitos anos.

  12. Geraldino Silva 17 de Abril de 2011 16:18

    Ola Vitor,
    Como ja tive oportunidade de te dizer antes por via email, a tua prova resultou a 100%, fruto do longo, volumoso, e intenso trabalho de treino feito, e na minha optica foste mesmo um dos vários colegas com mais e melhor quantidade e qualidade de treino realizado que melhor o conseguiu rentabilizar na pratica no dia da prova !

    Conseguiste uma proeza notavel ao realizar em Milao tudo aquilo que a aplicacao, determinacao e disciplina de treino bem feito te potenciavam perspectivar poder ser possivel realizar na pratica durante a prova, o que praticamente aconteceu a 100%, tendo sido um grande exito fruto de um trabalho de treino duro bem feito, considerando mesmo que foste dos varios colegas que realizaram esse duro plano de treinos, o que melhor o rentabilizou na pratica os potenciais beneficios que o mesmo poderia perspectivar.

    Foi uma excelente prova, com um nível óptimo de passagem à 1/2 e uma excelente e segura 2a parte, que só prova, quando queremos e o trabalho é feito e bem feito e se no dia os possíveis factores negativos são menores que todos os outros positivos (e tu na 6ª feira antes da prova estavas extremamente confiante, motivado e espeialmente preparado e determinado para quaisquer contrariedades possíveis que pudesses encontrar, o que se tornou e foi fundamental para o teu excelente resultado final, tudo do melhor poderia ser perspectivado para a possibilidade de alcançar um óptimo resultado final, como foi o teu caso pessoal !

    Mais uma vez, os meus sinceros parabens !

  13. Vitor Dias 17 de Abril de 2011 18:35

    Amigo Rui. É de pessoas como tu que o desporto precisa. É de exemplos como o teu que todos precisamos numa altura em que parece que tudo anda deprimido. Continua connosco porque se agora já nos dás alegrias, imagina como irá ser no futuro… 1 grande abraço.

  14. Joaquim Nogueira 17 de Abril de 2011 18:35

    Meu Caro Vitor

    Como já tive oportunidade de felicitar-te em pessoa pelo excelente resultado e respectiva crónica, quero aqui deixar a minha admiração pelo acompanhamento e testemunho de tua esposa e filhos, sempre entusiastas do teu prazer por correr. Parabéns pelo incentivo e exemplo para as demais.

    Cumprimentos

    Joaquim Nogueira

  15. Vitor Dias 17 de Abril de 2011 18:37

    Obrigado Valter. Melhorar não é para já prioritário, continuar a correr com este prazer é para já o meu único objectivo. Cumprimentos

  16. Vitor Dias 17 de Abril de 2011 18:40

    Caro “afilhado”. Ainda te vais rir no futuro dos tempos que fazias aqui com os velhotes a teu lado. Quem diria há 2 anos que o Vasco iria ser o primeiro maratonista português a cortar a meta na maratona de Milão… Impossible… is nothing. Um grande abraço amigo e à tua simpática família.

  17. Vitor Dias 17 de Abril de 2011 18:42

    Caro amigo Meixedo. Agradeço-te as simpáticas palavras e a companhia nos bons e menos bons momentos tanto da corrida como fora dela. Continua com essa boa disposição e continuarás a fazer feliz quem te rodeia. Um grande abraço.

  18. Vitor Dias 17 de Abril de 2011 18:44

    Ana: Se às vezes fico sem palavras para responder aos comentários aqui no blog, ao teu fico sem palavras, sem teclas e sem jeito. Felizmente que tenho a possibilidade de te dizer o que sinto ao vivo e a cores e é isso que vou fazer. 1000 bjs.

  19. Vitor Dias 17 de Abril de 2011 18:45

    Caro Paulo Freitas. Obrigado por todo o apoio. Prepara-te porque em Agosto começarão as hostilidades 🙂 1 abc

  20. Vitor Dias 17 de Abril de 2011 18:47

    Novais. Obrigado. Fiquei bastante contente ao ver-te hoje na nossa marginal. Temos atleta em força novamente. 1 abc

  21. Vitor Dias 17 de Abril de 2011 18:50

    Luis Pires: O abraço que trocamos no final penso que disse tudo o que tinha para te dizer. Uma vez mais agradeço ao catedrático que és. 1 abc deste teu aluno que ainda nem à licenciatura chegou 🙂 Venha a próxima.

  22. Vitor Dias 17 de Abril de 2011 18:55

    Alberto: Obrigado por tudo. Sabes o potencial que tens e onde poderás ir. Mas o mais importante mesmo é o teu constante sorriso e boa disposição nas tuas corridas pela nossa marginal. 1 grande abraço e bons treinos.

  23. Vitor Dias 17 de Abril de 2011 18:57

    Pedro Pinheiro: Obrigado. Apesar de não nos conhecermos, já deu para ver de que fibra és feito. És daqueles que não viras as costas ás adversidades e que quanto mais difícil é o objectivo, mais lutas para o conseguir. Bons treinos. 1 abc.

  24. Vitor Dias 17 de Abril de 2011 19:01

    Geraldino: Obrigado por todo o apoio que me tens dado. Nunca me hei-de esquecer dos teus ensinamentos e das provas que já fizemos juntos. Quando queremos nada é impossível e tu sabes bem que é assim. Apesar das adversidades que tens tido em termos físicos nunca viras a cara à luta, tornando-te num eterno exemplo para os mais inexperientes. Obrigado mais uma vez, votos de boa recuperação e até um dia destes num qualquer treino ou prova. 1 abc.

  25. Rui Costa 18 de Abril de 2011 16:27

    Viva Vitor

    Os meus parabéns pela prova, pelo que li, foi muito bem gerida, o esforço foi controlado, também, caso contrário, não terias sucesso pois estava muito calor. Em breve estarás a correr a baixo das 3 horas, esta prova foi uma passo importante nesse sentido.

    Parabéns pela crónica, felicidades parte ti a para a tua família.

    Abraço
    Rui Costa

  26. Vitor Dias 18 de Abril de 2011 17:13

    Obrigado Rui. Não ambiciono para já as 3 horas mas não digo que um dia não as vá querer. Há outras prioridades na vida e a família é uma delas. Cumprimentos.

  27. Alexandre Caramez 19 de Abril de 2011 9:38

    Olá Vítor,

    grato pela tua partilha, é como mais uma injecção de motivação e inspiração para mim e para os meus treinos e objectivos.
    Grato por sublinhares o meu lema: nada é impossível, com tão bem demonstrou o Vasco.
    Grato pela mestria, conselhos e ensinamentos, que tanto tu como o Luís, me deixam e os trago no coração e em mente.
    Simplesmente: PARABÉNS…
    Estou certo que a próxima, com uma temperatura “ideal” farás abaixo das 3h.
    Um forte abraço,
    Alexandre

  28. Paulo Rodrigues 19 de Abril de 2011 10:53

    Vitor
    Obrigado pelas tuas palavras!
    Podes crer,posso não conseguir o que quero,ou consegui-lo lentamente,mas virar a cara á vida/luta,ai isso é que não viro!
    Mais uma vez,os meus sinceros parabéns e que também a ti, a vida te sorria,tu mereces!!!
    Grande abraço
    Paulo Rodrigues

  29. Vitor Dias 19 de Abril de 2011 11:06

    Obrigado Alexandre

    É bom poder contar com pessoas como tu. 1 abc.

  30. Vitor Dias 19 de Abril de 2011 11:08

    Paulo Rodrigues

    Uma vez mais, o meu muito obrigado, pelas massagens pelo teu companheirismo mas principalmente pela tua amizade. 1 abc

  31. Miguel Paiva 19 de Abril de 2011 12:31

    Vitor,

    Muitos parabéns pelo fantástico tempo conseguido, e que representa uma evolução espectacular!

    abraço
    MPaiva

  32. Vitor Dias 19 de Abril de 2011 14:54

    Obrigado Miguel. Sei que te espera nova aventura. Vou ficar atento e à espera de novidades. 1 abc

  33. José António Freitas 19 de Abril de 2011 18:26

    “Meias” já corri várias dezenas. “Inteiras”, nenhuma. Contudo, a crónica do Vitor Dias e comentários subsequentes entusiasmam-me. Quem sabe se no Porto em Novembro?
    Parabéns ao Vitor e a todos os que perseguiram e atingiram o sonho de enfrentar e vencer uma Maratona. Deve ser como “dobrar o Cabo das Tormentas”. Eu tenho esse sonho! Parabéns. A luta é alegria.

  34. Vitor Dias 19 de Abril de 2011 22:07

    Olá José
    Para quem já fez tantas meias, vai ser “canja” fazer uma completa. A mesma tem que ser encarada de forma diferente pois uma maratona não são duas meias. Conte comigo para o que necessitar caso queira enfrentar o desafio.

    Cumprimentos

  35. Fernando Andrade 20 de Abril de 2011 9:04

    Grande Vitor, hein!?
    Aí tens o resultado de treinar com afinco e debaixo da sábia orientação do Luis Pires. Sim senhor. É que eu até fiquei com vergonha de falar nos meus cinco minutos a menos feitos em Madrid, pois tu “espetas-lhe” com mais de meia hora, agora em Milão. Fantástico. Isto quer dizer que, a coisa bem trabalhada, ainda pode baixar das 3H, pois, pelo exelente relato que fizeste, acabaste bem e ainda com alguma folga.
    Parabéns, Vitor
    e um grande Abraço, extensivo a toda a malta amiga do Portorunners.

  36. Vitor Dias 20 de Abril de 2011 9:33

    Obrigado Fernando. Foi meia hora em relação à minha anterior. Relativamente ao meu PB foram 10 minutos o que não é mau 🙂 Mas isso é o menos importante, como tu sabes. 1 grande abraço e votos de um bom convívio no próximo sábado.

  37. José António Freitas 20 de Abril de 2011 16:43

    Obrigado, Vitor, pelo sábio conselho de quem tem experiência prática e sabe do que fala. Não o esquecerei e espero sinceramente que me seja útil no Porto em Novembro deste ano (ou noutra data/local). Mais uma vez, parabéns e rápida e consolidada recuperação.

  38. abilio monteiro 23 de Abril de 2011 12:43

    aqui estou eu com a minha frontalidade de sempre.
    mais uma maratona novo record,muitos elogios.
    eu pergunto a mim proprio,já que a voçês não vale a pena: vale a pena todo este sacrificio,todo esse dinheiro gasto numa corrida ao qual seria melhor estar perto da familia.
    alem do cansaço que mais voçe ganhou : uma medalha de lata,a albertina dias ganhou uma de ouro e agora tenha a venda e ninguem quer a medalha,como dizia o poeta eugenio de andrade os titulos só servem para estrumar campos.
    outra coisa ha muitos corredores que pensão ser uma maravilha pondo a familia em segundo plano e quando abrem os olhos descobrem que estão a correr com algo na testa a fazer peso!!
    esta é a realidade sei do que falo : correr sim mas sem obseção.
    muitas felicidades continue com o site que é brilhante e desfrute mais .

  39. Vitor Dias 23 de Abril de 2011 14:28

    Olá Abilio
    Confesso que aprecio a sua frontalidade embora ache que a mesma não trás nada de proveitoso ao assunto, chegando a forma e conteúdo da mesma a roçar o disparate, como se pode ler no seu comentário acima.
    A seu ver, a corrida deve de ser para quem ganha e todos os outros devem de ficar a assistir. Por essa ordem de ideias, a maratona de Berlim passaria a ter 10 corredores (não me parece que haja um número maior de pretendentes à vitória), a de Londres outros 10, Madrid 5 e Porto e Lisboa teriam 3 corredores em cada. Será isto o desporto para si?
    Tenho pena que sendo uma pessoa tão nova, tenha uma visão tão redutora relativamente ao desporto, mas provavelmente terá as suas razões.
    Felizmente não proliferam por aí muitas pessoas a pensar como o senhor, felizmente, digo eu para o bem do desporto em geral.
    Cumprimentos

  40. Luis Sousa Pires 23 de Abril de 2011 16:29

    Bom dia Abílio Monteiro,

    Não é meu costume criticar opiniões diferentes das minhas, mas desta vez – mesmo hesitando muito – resolvi fazê-lo. E faço-o porque pensava não ser possível debitar tanta asneira em tão pouco tempo. O “chorrilho” de disparates – permita a minha frontalidade – é de tal ordem torpe, que roça o obsceno!

    E por aqui me fico, pois não vale a pena tentar evidenciar os benefícios – e são tantos – desta saudável prática desportiva a alguém desta índole (…) era “pregar no deserto!”

  41. abilio monteiro 23 de Abril de 2011 16:30

    amigo vitor se assim o posso chamar,eu não me referia que os corredores de plutão não devem correr ,muito pelo contrario,o que eu acho mal ,mas é uma mera opnião é a porcaria dos metodos de treino ,esses é que são para os profissionais e os que lutam pelo dinheiro ,eu não vejo nem nunca vi nenhum atleta de alta competição que depois de parar,não aspirando ao dinheiro ,faça planos e mais planos para nada .
    percebe a que me refiro. como diz e muito bem o dr_ domingos gomes o desporto moderado faz bem ,em demazia mata.
    vitor eu adoro desporto,pratico muito desporto ,e á muitos anos, só que com muderação.
    voçe um dia vai dizer ,aquele rapaz que me estava sempre a imcomodar tinha razão .

  42. Paulo Rodrigues 23 de Abril de 2011 19:08

    Sr.Abílio Monteiro
    Vai-me permitir,mas vou discordar totalmente de si,!!
    Não é pelo facto de se seguir planos de treino,que estamos a treinar em demasia e nem quer dizer que não estamos a desfrutar!
    Quanto a pôr a família de lado,esse é o maior dos disparates! O sentir qualquer coisa a pesar na testa,cada um deve falar por si…!!!
    E fico-me por aqui,pois ainda estou estupefacto por ler tanta asneira,vindo de quem se diz um praticante de desporto!!
    Vá treinando e não se preocupe com os outros!!!!!
    Boa tarde.

  43. José António Freitas 25 de Abril de 2011 19:39

    Senhor Abílio Monteiro, boa tarde.

    Permita-me que, comente as suas palavras da seguinte forma:

    É provável que tenha generalizado em demasia as suas apreciações do desporto em geral e do atletismo em particular. Senão vejamos: Um plano de treinos, se bem elaborado e cumprido, não é sinónimo de treino excessivo, bem pelo contrário!
    Por outro lado os 1000, …. 20000 corredores que participam todo o ano nas corridas desde Roma a Nova Yorque, passando por Porto e Lisboa, mesmo sabendo que só vence um, vão lá, naturalmente, para dar o seu melhor e desfrutar daquele ambiente verdadeiramente único. Nenhum quer ser último! Porque isso não seria difícil.
    Também não acredito que, mesmo quem só quer desfrutar da corrida, não procure ir melhorando. Até porque quem pretender perder peso terá que esforçar-se um bocadinho, pelo menos. O que é mais difícil com o sedentarismo.
    Dir-lhe-ei ainda que o normal é que a Humanidade aspire a ir mais além. Ao progresso. À evolução da ciência e da técnica.
    Não obstante, no seu texto, bastante arrojado, o senhor “deitou cá para fora” o que lhe ia na alma. E quanto a isso nada a referir.
    Mas, penso eu, o atletismo reclama palavras de incentivo, de entusiasmo, conselhos de praticantes com experiência, pois, como dizia alguém no final da Corrida do Dia do Pai deste ano de 2011: “Os hospitais vão fechar não por falta de dinheiro mas por falta de doentes” aludindo aos benefícios da saúde resultantes do exercício fícico.
    O poeta que escreveu a frase transcrita no seu texto é sublime, mas a mesma só poderia fazer algum sentido se contextualizada no tempo e no espaço. Quem conhecer o Soneto “A RAPOSA E AS UVAS” de Bocage, sabe que é mesmo assim! A imaginação aqui não colhe.

    Cumprimentos

  44. Flor Magalhães 26 de Abril de 2011 16:00

    Olá Vítor,

    Não sei se dar os parabéns a si pela sua EXCELENTE prova ou a sua esposa pelas lindas palavras que lhe escreveu…Un Bem Haja para os dois!!!

    Cumprimentos

  45. abilio monteiro 26 de Abril de 2011 19:02

    Caros amigos ,corredores,parece que o que disse chocou muita gente.Não fico admirado,eu só deixei o atletismo á 9 meses depois de muitas lesões.Quanto aos metodos de treino, permitam-me contar o que se passou comigo : andava eu confuso como abordar uma maratona ,tinha medo de não a superar.Foi então que pedi auxilio ao treinador que treinou o melhor atleta portugues de todos os tempos na maratona(o nome dispensa apresentaçãoes) qual foi o meu espanto vindo das palavras de quem sabe mais que qualquer .
    eu pedi-lhe que me desse um plano para abordar a maratona e ele respondeu-me desta maneira: olha abilio se fosse para bater o tempo do… eu sabia dar-te um plano ,agora para terminar a maratona !olha desfruta corre sempre devagar de com alegria,eu tambem corro e não gosto de sofrer! agora estes ( dois atletas do maratona e grandes amigos, treinados pôr ele que estavam ao meu lado)te-em de dar o maximo ganham dinheiro para isso.
    Na quela altura tambem fiquei revoltado ,agora depois de comprir a tal maratona que não é nada de especial (3h16)e com muita margem para progredir,compreendi o treinador,ou seja:tanto faz acabar com 3,4 ou 5 horas o importante é acabar bem.Como está escrito no livro (NASCIDOS PARA CORRER)o melhor corredor é aquele que mais se diverte.
    Voltando atrás na minha maratona ao longo do trajeto passei por muitos corredores a sobrer até á cair,lembro-me bem que ao terminar estava um corredor numa maca em convulçãos e só dizia para os bombeiros que não queria morrer.Eu que vivo no rès do chão do pensamento peisei para mim:isto é que é desporto saùdavel?
    Em relação ás provas comerciais,claro que quantos mais corredores pagarem a sua inscrição melhor ,são eles que pagam a festa.
    VOÇES que tanto criticão os adeptos de futebol por pagarem bilhetes caricimos,para vêr um simples jogo,voçês fazem o mesmo só que de maneira diferente.
    EU deixo aqui um desafio:apareção numa maratona sem pagar haver se correm? isto está tudo ligado.
    Em relação a mim respeito tudos os que correm,eu chegei a fazer 40 km de carro para ir treinar com o Vitor ,não sei se ele se lembra .eu lembro-me muito bem,e digo que gostei da experiencia ,no grupo á pessoas fantasticas.
    Corri 22meias maratonas 1 maratona e desde os 20 anos que corro provas mais curtas,como vêem eu tambem andei no plutão ,até ao dia que se deve dizer e saber dizer BASTA EU NÃO NASCI PARA ISTO.
    Não me levem a mal é a minha opnião ,vale o que vale,NADA.
    FELICIDADES A TODOS!!!

  46. valeria pinto 18 de Julho de 2011 12:06

    Alguem já correu a Meia Stramilano?
    Gostaria de detalhes, pois, um grupo de brasileiros, vai participar em 2012.
    Obrigada.
    Valéria

  47. Eduardo Soares 11 de Dezembro de 2011 17:46

    Ola, boa tarde !
    Li a sua cronica de Milao bem elaborada … a exemplo de outras, como e seu apanagio, aproveito desde ja para o felicitar pelo facto de retirar 10 minutos ao seu anterior tempo!Estamos a falar de 2 Km e uns trocos … (!). Parabens ! Agora fiquei curioso relativamente ao plano de treino que utilizou, principalmente na parte em que diz que o mesmo nao cansa nem satura !Gostaria imenso de saber mais sobre esse plano. E possivel ? Curiosamente o meu tempo era igual ao seu, eu disse bem… ERA !!! Maratona do Porto 2011 dorsal 1069.Ok, um dia leva com este numero e depois quem ri sou eu ! Pronto resta-me dizer-lhe que sou visita assidua ao seu espaço ha muito tempo, gosto bastante e recomendo aos meus colegas que acabam por me agradecer a dica ! UM abraço, nao pare com este trabalho e nao pare de correr.Boa tarde !

  48. Vitor Dias 11 de Dezembro de 2011 21:39

    Olá Eduardo

    Respondi-lhe via email.

    Cumprimentos

    Vitor Dias

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Copyright © 2008-2018 Correr Por Prazer ®. Todos os direitos reservados.