Medicinas Alternativas

Autor: Aldina Rodrigues  /   Fevereiro 09, 2011  /   Publicado em Lesões e Doenças  /   1 Comentário

Também conhecidas como medicinas naturistas, têm como atractivo a coerência entre o estilo de vida que propõem e os meios que utiliza para obter o equilíbrio ou a cura. Os meios utilizados são: água, dieta, plantas e o corpo (a energia vital, com a qual nascemos).

Os meios utilizados, incluem terapias como: Osteopatia, Dietética naturista (pequenas dicas podem fazer toda a diferença) Terapia Sacro-craniana, Medicina Tradicional Chinesa, entre outras.

Estas terapias vão reforçar as forças curativas do corpo, pretendem manter o equilíbrio, ou, recuperar de uma lesão ou patologia.

As dicas que se vão aprendendo nas consultas ajudam o indivíduo a entrar em harmonia com o seu corpo e o meio que o envolve.

A primeira premissa é a conservação da saúde.

A desintoxicação é uma estratégia preventiva, ao longo da nossa jornada temos que excluir o stress (possível), ar contaminado, alimentos menos adequados, sono pouco reparador, descanso escasso. São diversos os factores, que por mais simples que pareçam em conjunto vão sobrecarregar o nosso organismo.

A estratégia:

  • Comer alimentos saudáveis, que aportem nutrientes.
  • Eliminar alimentos (e modo de os confeccionar) que contenham uma elevada carga tóxica (como os fritos, pastelaria, excesso de cafeína, bebidas alcoólicas…) que devem ser evitados numa dieta equilibrada.
  • Dormir as horas necessárias, tente deitar-se meia hora mais cedo, a energia extra que vai sentir se incorporar esta pequena dica vai compensar largamente o esforço.
  • Aprenda a relaxar, mime-se, não precisa de um spa, um banho de imersão, sauna, uma massagem ajudam o corpo a recuperar.
  • Aprenda a respirar correctamente, (em breve vou dar dicas para optimizar a respiração no contexto da meditação).
  • Tente a meditação, focalização, visualização, a nossa mente é um aliado importante na nossa jornada, sabemos treinar o corpo mas esquecemos a mente. Também iremos falar destas técnicas proximamente.
  • Mantenha-se activo praticando exercício, trabalhando o corpo como um todo, todas as cadeias musculares, para não levar a um desequilíbrio muscular. Se fizermos corrida é imperativo trabalhar a resistência. A musculação de todas as cadeias musculares é necessária para compensar as que são mais utilizadas. Os alongamentos não devem ser esquecidos, tal como o repouso.
  • Curas depurativas, desde sumos de frutas e vegetais naturais, ajudam a libertar o nosso organismo de toxinas e a manter um bom ritmo intestinal.

Estas breves estratégias são o resumo de algumas atitudes a tomar para manter o nosso organismo saudável ou ajudá-lo a libertar-se de toxinas, tensões musculares, e doenças que vamos desenvolvendo.

A medicina alternativa pretende facilitar ao organismo a sua auto-cura.

Atitudes mais conscientes, como algumas das dicas anteriores,  e a utilização de terapias como a acupuntura, osteopatia, entre outras, permitem uma regulação energética, e o tratamento de patologias.

As medicinas alternativas são um método importante para a prevenção e tratamento de patologias, alargam o nosso horizonte, ajudam-nos a parar,  muitas vezes a aprender a ouvir o corpo e a alterar alguns hábitos nocivos, podemos aprender a fazer muito por nós.

Ao logo destes artigos, vamos aprender a ouvir melhor o corpo, a valorizar sinais e sintomas, a actuar com gestos simples, de forma a prevenir e recuperar a força vital que todos os seres tem de auto-regeneração para obter o equilíbrio.

One Comment

  1. Fabio Dias 12 de Março de 2011 0:31

    Antes de mais gostaria de felicitar pelo site e pelo post sobre as medicinas “alternativas” (não-convencionais).
    Gostaria apenas de alertar para a ideia das medicinas não convencionais serem mais “naturais” logo melhores e a constante ideia energética ligada ao esoterismo.
    Eu trato lesões desportivas apenas com Medicina Tradicional Chinesa, visto ser essa a minha única formação e devo referir que os resultados em muitos casos são melhores que os da medicina convencional. Não quero dizer que as medicina não-convencionais são superiores ou inferiores que as convencionais, quero apenas informar que não devem olhar para as medicinas não-convencionais como “alternativa” e antes como um complemento e excelente “arma” terapêutica.

    Felicidades para o vosso trabalho

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*