Albin Stenroos

Autor: Vitor Dias  /   Setembro 18, 2010  /   Publicado em História  /   5 Comentários

 Sten Roos.jpgNacionalidade: Finlandesa

Nascimento: 25 de Fevereiro de 1889 em Helsínquia

Falecimento: 30 de Abril de 1971 (82 anos) em Helsínquia

Venceu a Maratona dos Jogos Olímpicos de Paris em 1924 com o tempo de 02h41m22s

Oskar Albinus “Albin” Stenroos correu sua primeira maratona aos vinte anos em 1909 quando conquistou a medalha de ouro no campeonato nacional finlandês, mas após esta prova resolveu dedicar-se a distâncias mais curtas. Só correria outra vez a maratona em 1924, nos Jogos Olímpicos.

Nos Jogos de Estocolmo de 1912, conseguiu sua primeira grande vitória ao conquistar a medalha de bronze nos 10.000 metros, atrás do campeão e compatriota Hannes Kolehmainen, e ajudaria o seu país a conquistar a prata na prova de cross-country por equipas, começando a estabelecer uma geração de atletas que seria conhecida em todo mundo como os “Finlandeses Voadores”. Durante a Primeira Guerra Mundial, Albin dominou as provas de 5.000, 10.000 e cross-country na Finlândia, na ausência de Kolehmainen.

Entre 1915 e 1923, bateu os recordes mundiais dos 30 km e dos 20 km em estrada.

Stenroos não participou dos Jogos de 1920 em Antuérpia e devido à quantidade de grandes atletas finlandeses inscritos para disputar as provas de 5.000 e 10.000 m dos Jogos seguintes em Paris, optou por disputar a maratona, prova na qual só tinha competido uma vez e da qual não participava há quinze anos.

Em Paris, conquistou finalmente a medalha de ouro olímpica (naqueles Jogos os finlandeses voadores ganharam todas as medalhas de ouro do atletismo entre os 1500 m e a maratona) vencendo a maratona com seis minutos de avanço para o segundo colocado.

Após um segundo lugar na Maratona de Boston de 1926, Albin Stenroos abandonou o atletismo aos 37 anos de idade.

Fonte: Wikipédia

Ultra Trail Medieval 2019

5 Comentários

  1. Lopes - Fafe 19 de Setembro de 2010 21:39

    Bom com este tempo já se pode treinar a pensar em ganhar a maratona.
    Ò Vitor como o Srº. foi o causador de eu me meter a fazer a maratona do Porto,e como eu sou caloiro quero convidar o Vitor para meu padrinho.
    Um abraço.

  2. Vitor Dias 19 de Setembro de 2010 21:48

    Olá Lopes

    Fico contente por saber que vai fazer a maratona do Porto, mas principalmente por saber que está a fazer uma coisa que lhe está a fazer bem a nível físico e psiquico.

    Quanto ao ser padrinho, está prontamente aceite, embora não saiba propriamente as incumbências de tal cargo me acarreta 🙂

    Bons treinos.

  3. Nelson Perneta 20 de Setembro de 2010 20:21

    Olá Vitor.Realmente foi a grande época,dos voadores finlandeses,penso que esta tudo dito em relação a estes atletas.Permita-me,meter-me na vossa conversa,julgo que a incumbência de tal cargo é nâo deixar o amigo Lopes desistir e motiva-lo até ao fim,não importa que gaste 3,4 ou 5horas o importante é participar,porque a maratona é alegria e amizade,Felecidades

  4. Vitor Dias 20 de Setembro de 2010 21:04

    Olá Nelson

    O amigo Lopes não desistirá embora eu ache que faze-lo não é nenhuma vergonha. Vergonha é nem sequer tentar e isso ele vai fazê-lo.

  5. Nelson Perneta 21 de Setembro de 2010 11:32

    Viva Vitor.Concordo consigo,muito bem.quem necessita de um padrinho melhor do que este?eh.eh.eh.Boa semana

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Copyright © 2008-2018 Correr Por Prazer ®. Todos os direitos reservados.