Alice Lopes – a irrequieta mãe que todos motiva

Autor: Vitor Dias  /   Outubro 11, 2015  /   Publicado em Entrevistas, Mulher Corredora, Slider, Vivências  /   Sem Comentários

alice_lopes_1Tal como os homens, as mulheres também não se medem aos palmos. Basta olhar para a mulher que nos últimos tempos tem presença quase garantida nas três primeiras posições seja em provas de estrada ou de trail.

Com 39 anos e mãe de 2 filhos, esta tripeira que há alguns anos foi viver para Vale de Cambra não para quieta. Fomos falar com esta Instrutora de aulas grupo, cardio e musculação e personal trainer no ginásio Fit4Fun em Vale de Cambra

– Que desportos praticaste?

Em miuda pratiquei ténis e patinagem, depois de entrar para a universidade, corria com os amigos , praticava basket (pertencia à equipa da universidade, mesmo com o meu 1.56m) 🙂 e natação . Fazia também actividades de ginásio como danças e outras aulas de grupo.

Hoje trabalho num ginásio , o Ginásio Fit4fun em Vale de Cambra, onde sou instrutora de várias modalidades (B. Pump, Cycling, Step, pilates, Power Jump , Fitrunning, treino personalizado, entre outras).

– Quando começaste a correr?

Corro em estrada desde que me lembro, no trail aventurei-me há cerca de ano e meio e tudo começou com um pequeno grupo de amigos do ginásio. Lembro-me que o meu primeiro trail foi o trail da Nazaré em que eramos 3 pseudo atletas. Tinha sido mãe há 1 mês e vinha de 2 operações. Sempre gostei de me desafiar e de conseguir superar-me. A minha história nesta primeira aventura foi de extase nos 3 primeiros quartos da corrida, na parte final foi uma desilusão. Fui ultrapassada por duas atletas e não tive capacidade de as apanhar. Fiquei furiosa e desiludida comigo e todas as desculpas (desculpas como : tive uma filha há 1 mês, a hérnia, a cesariana, etc) que os amigos mais próximos davam para me consolar ainda me deixavam com mais vontade de provar que era capaz.

Depois desta prova muitas vieram, e o grupo a crescer de forma exponencial . Quatro meses depois éramos 117 numa corrida urbana.

Hoje tenho muito orgulho na minha Equipa, que mais que uma equipa se tornou uma família.

alice_lopes_2– Preferes trail ou estrada?

Honestamente, não consigo distinguir. Isto é, o trail é um complemento da estrada na medida em que me dá aquilo que a estrada não dá a ninguém e que é a sensação de aventura, de adrenalina e de desafio que não encontro na estrada.

O Espírito também é diferente. No trail, e na maioria dos casos, os atletas ajudam-se e apoiam-se mesmo não se conhecendo, o que infelizmente na estrada só acontece em casos excepcionais.

– Que diferenças vês entre a corrida e os outro desportos?

A corrida vai mais além do que o mero desafio físico. Para além de ter as vantagens que toda a gente conhece e de que (há muito) se fala, correr tem comprovadamente vantagens e mais valias que se complementam e que promovem a verdadeira conjugação entre o bem estar físico e mental.

– Em que medida o ginásio poderá ajudar os corredores?

O ginásio é um complemento importantíssimo para quem corre ou para quem quer começar a correr, seja em trail ou em estrada. Numa fase inicial, o ginásio pode e deve ser o local onde o corredor encontra o seu apoio, onde existe informação especializada e onde estão os especialistas que o podem (e devem) ajudar a começar a correr; é aqui que o atleta se deve preparar, e perceber a sua condição física. Nas fases posteriores, o ginásio é e deve continuar a ser sempre um ponto de apoio e de desenvolvimento já que uma pessoa que pretende melhorar a sua performance e ser cada vez melhor, com saúde e bem estar e sempre com acompanhamento especializado, deve complementar a corrida com atividade de ginásio a nível de força, alongamentos, bem como através de uma constante avaliação física que lhe permita atingir os seus objetivos e ser, cada vez, melhor.

No nosso caso, falo do Ginásio Fit4fun , a amizade e a capacidade de entre ajuda funcionam como um motor de motivação que contagia todos os querem e não se acham com capacidade de correr.

Artigos relacionados

  • Corrida discrimina mulheresCorrida discrimina mulheres Correm, treinam e pagam os mesmos valores nas inscrições. No entanto, no que respeita aos escalões e atribuição de prémios, o género feminino é discriminado em relação ao masculino na maioria das provas. As mulheres […]
  • 24 horas a correr apresentadas oficialmente24 horas a correr apresentadas oficialmente Oito países e cerca de 300 atletas estarão a correr em Vale de Cambra a 19 e 20 de setembro. Vale de Cambra prepara-se para receber, nos dias 19 e 20 de setembro, cerca de 300 atletas e milhares de visitantes oriundos […]
  • Susana Lourenço – Com 100 Kgs terminou a sua primeira meia maratonaSusana Lourenço – Com 100 Kgs terminou a sua primeira meia maratona Não passou de todo despercebida na Meia Maratona Sport Zone (Porto), não apenas pela sua compleição física mas sim pela garra e determinação com que foi até ao fim, mesmo quando duvidaram que o conseguisse. Esta […]
  • Telmo Veloso e Susana Simões – Desafios a doisTelmo Veloso e Susana Simões – Desafios a dois Apresentamos hoje uma nova iniciativa dedicada a recolher, na primeira, pessoa a opinião e experiência pessoal de triatletas. Sendo este um espaço especialmente destinado a atletas amadores que se esforçam por […]
  • A Badwater da Carla AndréA Badwater da Carla André Esta mulher de 38 anos, gerente bancária de profissão, não vira a cara às adversidades. Aliás ela mesma as procura. Depois de ter este ano terminado a Maratona das Areias (MDS), decidiu enfrentar desta vez as mais […]
100k Portugal

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Copyright © 2008-2015 Correr Por Prazer ®. Todos os direitos reservados.