Fasceíte plantar

Autor: Joao Carlos Maia  /   Outubro 17, 2012  /   Publicado em Lesões e Doenças  /   21 Comentários

Fasceíte plantarA fasceíte plantar é uma lesão por esforços repetidos sobre a fáscia plantar (uma forte tira de tecido, como um ligamento, que se estende desde o calcanhar até os ossos do médio-pé). A fáscia plantar suporta e dá forma ao arco plantar e também age como um amortecedor de choques durante a marcha, a corrida e qualquer actividade que envolva impacto do pé no solo.

Apesar de fasceíte (como tendinite) levar a pensar em inflamação, esta raramente está presente. Cargas frequentes sobre a fáscia causam micro-rupturas (com ou sem inflamação associada), que evoluem rapidamente para um processo degenerativo do tecido conjuntivo na fáscia. Nesta fase geralmente é dado o nome de tendinose em vez de tendinite, no caso dos tendões.

A maior incidência desta lesão é sobre as mulheres, entre os 30 e os 60 anos, mas pode surgir em homens e em idosos. Como é uma lesão originada por esforços repetidos também é muito comum entre desportistas, pelo que estes devem procurar calçado desportivo que tenha um bom suporte para o arco plantar, procurar pisos regulares para praticar desporto e alongar regularmente os músculos do tendão de Aquiles (barriga da perna), de forma a manter uma boa amplitude de movimento.

Alguns factores de risco comuns incluem a obesidade, uma profissão que obrigue a estar em pé durante períodos prolongados, esporão do calcâneo, pés chatos, pouca amplitude da flexão do pé.

 

Sinais e sintomas/ Diagnóstico

Dor no calcanhar nos primeiros passos depois de levantar da cama ou após longos períodos sem peso sobre o pé

Sensibilidade ao toque na planta do pé, na zona imediatamente à frente do calcanhar

Amplitude de flexão do pé diminuída e/dor ao estiramento da planta do pé

A pessoa pode claudicar ou andar mais sobre a ponta do pé

A dor agrava quando se tenta andar descalço em pisos duros ou subir escadas

Muitos pacientes referem ter tido um aumento no seu nível de actividade antes do início dos sintomas

 

O diagnóstico é baseado nos sintomas e na avaliação clínica. Os pacientes podem apresentar um ponto de maior sensibilidade junto à tuberosidade medial do calcâneo. A dor na fáscia plantar é particularmente evidente com a flexão dorsal do pé e dos dedos, que provoca o estiramento da fáscia. O exame clínico tem em consideração, entre outros, o historial médico do paciente, o nível de actividade física e os sintomas locais. O médico pode optar por utilizar estudos de imagem como raio-x, ecografia e ressonância magnética em lesões crónicas.

 

Tratamento

O tratamento conservador (sem recorrer a cirurgia) é quase sempre bem sucedido, no entanto a fáscia, assim como os ligamentos, leva bastante tempo a curar na totalidade. Está descrito que a maioria dos pacientes estará melhor nove meses após o início dos sintomas. No entanto uma combinação de diferentes tratamentos pode ajudar a acelerar a recuperação.

Os tratamentos que demonstraram ter maior eficácia para a fasceíte plantar:

Alongamento da fáscia plantar e do tendão de Aquiles (exercícios descritos abaixo)

Mobilizações e manipulações da articulação do tornozelo e da articulação entre o calcanhar e o tálus (ou astrágalo) demonstraram poder aliviar a dor por completo ao final de 6 tratamentos.

Ionização com ácido acético combinada com ligadura de tape para descompressão da região plantar demonstraram reduzir a dor ao final de 4 semanas

Palmilha para suporte do arco plantar revela eficácia no retorno à actividade normal

A cirurgia pode ser considerada em casos muito difíceis, geralmente é recomendada somente se a dor não diminuiu após 12 meses com tratamentos conservadores. A fasciotomia implica o destaque parcial da fáscia plantar da sua inserção no osso. Também pode envolver a remoção de um esporão no calcâneo, se este estiver presente. A cirurgia nem sempre é bem sucedida, e pode causar algumas complicações, como infecção, aumento da dor, lesões dos nervos nas proximidades, ou ruptura da fáscia plantar, assim deve ser considerada como um último recurso.

 

Exercícios terapêuticos para a fasceíte plantar

Os seguintes exercícios são geralmente prescritos durante a reabilitação de uma fasceíte plantar. Deverão ser realizados 2 a 3 vezes por dia e apenas na condição de não causarem ou aumentarem os sintomas.

 

Alongamento da planta do pé

Em pé, com a perna esticada, apoie o calcanhar no chão e a ponta do pé na parede, o mais alto que conseguir, dentro do limite do confortável. Mantenha essa posição por 20 segundos.

Repita entre 3 a 6 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.

 

Alongamento dos gémeos

De pé, com as mãos ao nível dos ombros apoiadas na parede. Colocar a perna a alongar esticada e atrás, dobrar à frente o joelho da outra perna, com as costas alinhadas. Mantenha essa posição por 20 segundos.

Repita entre 3 a 6 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.

 

 

 

Reforço muscular dos gémeos

Em pé, apoiado numa cadeira, coloque-se em pontas dos pés. Desça lentamente até todo o pé apoiar no chão. Repita este movimentos entre 8 a 12 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.

 

Antes de iniciar estes exercícios você deve sempre aconselhar-se com o seu fisioterapeuta.

 

 

 

 

 

Cole C, Seto C, Gazewood J. Plantar fasciitis: evidence-based review of diagnosis and therapy. Am Fam Physician. 2005 Dec 1;72(11):2237-42.

DiGiovanni BF, Nawoczenski DA, Lintal ME, Moore EA, Murray JC, Wilding GE, et al. Tissue-specific plantar fascia-stretching exercise enhances outcomes in patients with chronic heel pain. A prospective, randomized study. J Bone Joint Surg Am. 2003 Jul;85-A(7):1270-7.

Riddle DL, Pulisic M, Pidcoe P, Johnson RE. Risk factors for Plantar fasciitis: a matched case-control study. J Bone Joint Surg Am. 2003 May;85-A(5):872-7.

Young B, Walker MJ, Strunce J, Boyles R. A combined treatment approach emphasizing impairment-based manual physical therapy for plantar heel pain: a case series. J Orthop Sports Phys Ther. 2004 Nov;34(11):725-33.

 

Autor: João Carlos Maia – Fisioterapeuta

www.fisioterapiajoaomaia.blogspot.com

Artigos relacionados

  • Fasceíte plantar / Esporão do CalcâneoFasceíte plantar / Esporão do Calcâneo As dores nos pés e membros inferiores não devem ser ignoradas nem deve ser algo a que as pessoas se habituem a suportar. Calcanhares dolorosos não devem ser negligenciados e podem ser facilmente tratados com a […]
  • CaneliteCanelite A canelite pode ser definida como uma inflamação dos tecidos moles da perna (canela) que causa dor, e é agravada pelo exercício. Esta lesão é originada pela inflamação dos tendões, músculos ou periósteo, causada por […]
  • Síndrome de compartimento anteriorSíndrome de compartimento anterior A síndrome de compartimento é uma condição dolorosa que ocorre quando a pressão dentro da bainha que envolve cada músculo aumenta, diminuindo assim o fluxo sanguíneo, o que impede a nutrição e oxigenação das células […]
  • Tendinite do tendão de AquilesTendinite do tendão de Aquiles O tendão de Aquiles é o maior e mais forte tendão do corpo humano e para os corredores, um dos mais solicitados durante a sua prática desportiva. Apenas a título de curiosidade dos leitores, Tendinite de Aquiles foi […]
  • Saúde, bem-estar e rotinasSaúde, bem-estar e rotinas O conforto, os resultados e a rapidez ditam hoje o consumo. Aliada á publicidade agressiva e a ritmos de vida intensos, tendemos a recorrer aos pequenos milagres que a publicidade promete. O consumismo vem mascarar a […]
pub_criosauna_596x93

21 Comments

  1. Cazé Monteiro 17 de Outubro de 2012 17:17

    Boas companheiros runners!!
    Antes de mais o meu obrigado pelo vosso tema e vou deixar aqui o meu testemunho pois pode servir para alguém. Tive uma fascite plantar e identifico-me com todos os sintomas nas diversas passagens deste texto, as manhãs eram terríveis para colocar o pé no chão, o lidar com o “deixar de correr” , sinceramente não foi fácil. Depois de eco grafias, rx, ressonância o ortopedista chegou à conclusão de uma infiltração, foi feita mas a causa continuava presente, aliviou, recomecei a treinar mas a origem estava lá e logicamente recaí nas dores. Foi através de um amigo que me sugeriu uma clínica de podologia e descobriu-se a causa, a perna esquerda com mais 4 milímetros, originando um pressão no andar de mais 6 kg comparativamente ao direito, o que nos milhões de passadas a fáscia tinha que obrigatoriamente de inflamar. Solução : um par de palmilhas anatomicamente construídas para os meus pés a compensar os desníveis existentes, só as tiro para dormir e banho, fazendo actualmente parte integrante de mim. Resultado: no espaço de 2 anos, 3 maratonas fora as corridas ditas populares, com os consequentes milhares de kms treinados sem a mínima beliscadura. Resultou !!

  2. Vitor Dias 17 de Outubro de 2012 21:00

    Caro Cazé Monteiro

    Obrigado pelo seu testemunho.
    Ele é realmente importante e devolve a esperança a quem sofre deste problema.

    Cumprimentos

    Vitor Dias

  3. José 26 de Outubro de 2012 17:09

    Boas, Caze Monteiro.
    Li o seu depoimento e se fosse possivel agradecia que me informa-se onde posso mandar fazer essas palmilhas. Pois acabei de ser submetido a uma cirurgia,à menos de 15 dias. Mas como tenho nos dois pés, assim poderei evitar uma segunda cirurgia. e mesmo assim sem saber qual o resultado.
    Obrigado
    Cumprimentos
    José

  4. EUDER 4 de Janeiro de 2013 1:27

    Cazé Monteiro

    ONDE FOI REALIZADA A CIRURGIA??
    COMO ESTA SE SENTINDO?

  5. Teresa Reis 6 de Janeiro de 2013 18:59

    Poderá informar-me onde adquiriu as referidas palmilhas ? Agradecia imenso.

  6. Cazé Monteiro 7 de Janeiro de 2013 10:17

    Boas !!
    Como descrevi no meu texto, fui avaliado pela podologista ( Clinica Dr. Pé no Dafundo ) e toda a evolução da compensação necessária com respectiva aquisição das palmilhas compensatórias foi feita na clinica.
    Digo sinceramente que foi um problema que já pertence ao passado.

  7. Paulo Alves 16 de Fevereiro de 2014 23:18

    Estou com facite plantar ja fiz duas infiltração mas não melhou ainda ta muito dificil nem estou treinando

  8. Jacky 19 de Março de 2014 3:59

    Ola tenho esquentamento nos pes com sensação de queimando mesmo e quando fico descalça meu calcanhar fura e quando molho os pés ficam duros e e queimando tenho nas mãos tbem quimação me ajudem o que pode ser ???

  9. Jacky 19 de Março de 2014 3:59

    Ola tenho esquentamento nos pes com sensação de queimando mesmo e quando fico descalça meu calcanhar fura e quando molho os pés ficam duros e e queimando tenho nas mãos tbem queimação me ajudem o que pode ser ???

  10. fabiana 10 de Julho de 2014 23:53

    olá,acabei de descobrir que estou com fasceite plantar.uma dor terrível no calcâneo,vou ter que usar palmilhas,,,,estou muito preocupada.espero que nao seja nada grave!

  11. Mario rui 29 de Julho de 2014 15:20

    Boa tarde a todos acabei de saber que tenho fasceite plantar vai fazer 70 dias as manhas são dificeis eu customo dizer que parece que me estão a espetar facas por baixo dos pés mas o pior é não poder fazer a minha corrida mas estou a ver se consigo algum médico que me ajude a tratar. Espero que todos que comessem a ter dor por baixo do pé não façam como eu foi até á ultima recorram logo a um médico

  12. Fábio luis 29 de Julho de 2014 16:25

    Acho que estou com fasceite, conforme relato do amigo Cazé Monteiro, é do mesmo jeito que sinto.

  13. Rute 14 de Outubro de 2014 10:04

    Bom dia a todos,
    Infelizmente tb faxo parte do vosso grupo! Estou com uma fascite plantar a 2 meses e n esta facil! Vou comecar as infiltracoes de cortizona, ate tenho medo! Ja as palmilhas pralem de carissimas ainda me faz pior!!!
    Melhoras para todos!!

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Copyright © 2008-2014 Correr Por Prazer ®. Todos os direitos reservados.