Benefícios de um consumo moderado de cerveja

Autor: Vitor Dias  /   Agosto 30, 2009  /   Publicado em Alimentação  /   15 Comentários

Benefícios de um consumo moderado de cerveja

A cerveja é uma bebida saudável e que faz parte da dieta do Homem desde tempos ancestrais. Saiba os benefícios que o seu consumo lhe podem trazer.

Sendo muitas vezes olhada como uma bebida dos pobres e inferior ao vinho, tem vindo a crescer não só em termos de qualidade como também de consumo. Desde as extraordinárias cervejas com frutos da Bélgica, passando pelas Porters e Stouts de Inglaterra ou pelas Malt Liquor norte-americanas, é hoje bem nítido que elas não são apenas boas para beber, como também fazem bem à nossa saúde, desde que consumidas moderada e regularmente, isto é, não mais de 2 garrafas de 25cl a 33cl por dia. De facto, há muita publicidade que se refere aos benefícios do vinho na saúde, levando a que as pessoas considerem que apenas esta bebida nos trará bem-estar. Todavia, a cerveja, tal como o vinho, contem um grande número de componentes, entre os quais antioxidantes e vitaminas, provenientes dos cereais maltados empregues, pelo que podem ser igualmente benéficas para a saúde.

Por outro lado, a cerveja pode contribuir positivamente para uma dieta saudável. A sua produção, efectuada a partir de cereais como a cevada maltada, o lúpulo, o trigo, o arroz ou o milho, ajudam ao estabelecimento de uma dieta equilibrada. Para além destes ingredientes, a cerveja é basicamente água (cerca de 93%), constituindo pois uma fonte excepcional deste bem essencial à vida, servindo igualmente para saciar a sede. Como já atrás ficou dito, a cerveja pode integrar uma dieta equilibrada, fornecendo vitaminas essenciais e diversos sais minerais, podendo realçar-se o seu elevado teor de potássio e baixo valor de sódio, indispensável a uma tensão sanguínea normalizada. Tem baixo teor de cálcio e é rica em magnésio o que ajuda à protecção contra a formação de pedra na vesícula. Contém, igualmente, compostos do lúpulo, activos na prevenção da descalcificação óssea. Isto pode ser uma das razões pela qual o consumo diário de cerveja (33cl de cerveja ± igual a cerca de 13g de álcool) tem sido referido como capaz de reduzir em 40% o risco de formação de pedra nos rins.

Para além de todos os benefícios já mencionados, outros há que não são de menor importância. Por exemplo, está provado que quem bebe cerveja conscienciosamente, fica fortemente protegido contra a acção nefasta do Helicobacter Pylori, elemento causador de úlceras estomacais e que pode ser um factor de risco para o cancro do estômago. A cerveja é ainda uma fonte de fibra solúvel, derivada das paredes das células dos grãos de cevada maltada. Um litro de cerveja contém, em média, 20% da dose diária recomendada de fibra, chegando algumas a fornecer 60%. Além de ajudarem a uma saudável função intestinal, as fibras têm uma acção benéfica ao encurtarem o tempo de digestão e absorção dos alimentos, para além de reduzirem os níveis de colesterol o que, por sua vez, diminui o risco de doenças do coração.

Autor: Desconhecido

Origem: O Mundo da Corrida / Post de Luis Miguel

Artigos relacionados

  • Tremoços – Energéticos e ricos em proteínasTremoços – Energéticos e ricos em proteínas Há uns anos atrás, os tremoços eram muito populares, atualmente são vendidos em conserva como petiscos ou aperitivos e são quase inseparáveis da cerveja fresquinha no verão. Devido ao seu alto valor proteico, uma […]
  • Afinal a cerveja hidrata tanto como água após exercícioAfinal a cerveja hidrata tanto como água após exercício Um grupo de peritos realçou hoje em Cáceres, Espanha, os benefícios do consumo moderado de cerveja após a prática de exercício físico e assegurou que esta bebida hidrata tanto como a água. O estudo, citado pela […]
  • NutriDúvidasNutriDúvidas Dúvida do Leitor Sérgio Aguiar Para quem quer perder peso é ou não benéfica a ingestão de um batido de recuperação após treino, mesmo correndo só uma hora? Já sabemos que as marcas mandam tomar 3 a 4 medidas, […]
  • Suplementos para recuperaçãoSuplementos para recuperação Dúvida de leitor “Boa tarde, Tenho 52 anos, masculino, 1,70mt, 68 kg. Pratico regularmente exercício nomeadamente corrida. Em média 100km por mês. Gostaria do seu conselho acerca de vir a tomar suplementos para […]
  • Dicas de Natal (mesa e presentes)Dicas de Natal (mesa e presentes) Nesta época há pratos incontornáveis, os que adoramos, os que podem ser ajustados, melhorados e até eliminados. Devemos fazer um balanço alimentar e ver o que realmente nos dá prazer, e o que comemos apenas porque […]
pub_criosauna_596x93

15 Comments

  1. Marco Silva 31 de Agosto de 2009 21:29

    Foi concerteza com uma cervejinha na dieta deles, que conseguiram chegar ao fim da Ultra trail de Mont Blanc. Pois fazer 166km na montanha, seguidos não é para qualquer um.

    Quero aproveitar para dar os meus Parabéns á Célia, ao Jorge Serrazina, ao Luis Leite, o primeiro Português e a todos aqueles que estiveram lá que acabaram e aos que não acabaram, uma palavra de conforto e dizer-lhes que o mundo ainda não acabou e que haverá mais oportunidades de a conquistar(Força).

  2. Marco Silva 1 de Setembro de 2009 13:57

    Quero rectificar o seguinte, o Luis leite, não foi o 1º mas sim o 2º Português, mas isso pouco importa, o que interessa é ter feito e acabado a prova, embora temos que dar a justiça da classificação.

  3. Paulo Rodrigues 2 de Setembro de 2009 14:52

    Concordo em tudo com este artigo,pois sou uma pessoa que não gosta de vinho e sou muitas vezes aconselhado a beber um “copinho” á refeição. Dependendo da ementa prefiro muito mais beber uma cerveja fresquinha,então se for preta,sabe-me pela vida.
    Dou um exemplo, na ultima Maratona do Porto,no final, havia ao dispor dos atletas,cervejas minis fresquinhas,não me fiz rogado,bebi uma,não sei se foi disso ou não mas os meus rins começaram a funcionar normalmente,o que noutras ocasiões isso não aconteceu.
    Aproveito para dar,também,os parabéns aos companheiros que estiveram no Monte Branco,166kms,é obra!! Marco, um dia esta será para nós!
    Abraço
    Paulo Rodrigues

  4. Orlando Duarte 3 de Setembro de 2009 22:39

    Não são tão boas… contudo, acho este endereço muito pertinente… http://www.apcv.pt/asp/cerveja.asp?id_categoria=4

    ´SACIAR´ A SEDE COM CERVEJA
    A água é um componente essencial do sangue, linfa, secreções corporais e líquido intracelular. Constitui cerca de 60% do peso do corpo humano adulto, sendo aproximadamente 2/3 dessa quantidade água intracelular.

    Pelo facto de conter mais de 90% de água, a cerveja pode contribuir para as necessidades diárias de água do corpo humano, que são de 1,5 a 2,0 litros.

    Contudo, convém ter em atenção que o álcool que a cerveja contém provoca uma certa desidratação no organismo, havendo, simultaneamente, outros mecanismos que são accionados:

    Para quantidades iguais de água e cerveja bebidas, o organismo excreta bastante mais quando se bebe cerveja: estudos clínicos, efectuados a pacientes em jejum, revelaram que os que haviam bebido 1 l de cerveja excretaram 1,012 l de urina enquanto que os que tinham bebido 1 l de água apenas excretaram 385 ml: a cerveja é, portanto, muito diurética. Esta diurese é, também, acompanhada de uma eliminação de sódio superior à que se dá com a água. Para alguns fisiologistas a presença de compostos fenólicos na cerveja é a causa da diurese mas, para outros, o fenómeno tem a ver com o bloqueamento da hormona anti-diurética que ela origina. Agindo sobre a função renal, a cerveja permite, assim, eliminar resíduos da metabolização das proteínas e outros sais, como uratos, oxalatos, etc, em proporções mais importantes que as que se devem a outras bebidas**.

    Atente-se que o consumo de grandes quantidades de álcool causa forte desidratação, provocando perda de água no cérebro, o que explica o aparecimento de dores de cabeça e a sensação de “ressaca”, normalmente sentidas. O nosso organismo defende-se provocando uma sensação de sede, aviso para que seja compensada a falta de líquido sentida.

    Consumir álcool significa, ainda, perder sais do corpo pelos mecanismos acabados de referir. Assim, após a tomada de bebidas fortemente alcoólicas deveria ser bebido um bom copo de água mineral natural para, deste modo, se compensar o efeito de desidratação que surgirá e manter um balanço equilibrado de fluído no organismo.

    A cerveja “sem álcool” tem, obviamente, um menor efeito desidratante que o provocado pela cerveja corrente mas é, ainda, perceptível a perda de água que origina no organismo, como mostra um estudo efectuado com cerca de 20 futebolistas**.

    Após o treino, cada membro do grupo em estudo bebeu 750 ml de cerveja e, no grupo de comparação, cada um bebeu 750 ml de água. A análise das urinas, decorridas 2 horas, revelou que no grupo que bebeu cerveja “sem álcool” se perdeu 22% da quantidade originalmente ingerida, enquanto que no outro grupo foram perdidos apenas 17%. A diferença é explicada pela pequena massa de álcool ainda presente na cerveja “sem álcool” ((/= 0,5% alc. vol., em Portugal mas (/= 1%, noutros países europeus).

    Único ponto a favor da cerveja… sem alcool!

    A análise das urinas revelou, ainda, que a quantidade de potássio excretado pelos bebedores de cerveja era inferior à do grupo que bebeu água, facto positivo a favor da cerveja.

    ** Jean-Jacques De Blauwe, La bière, un atout pour la santé, editions Ellébore, 2002, p. 146-147
    29.9.2003
    __________________
    Um Abraço

    Orlando Duarte

  5. Vitor Dias 3 de Setembro de 2009 23:07

    Olá Orlando

    Já tinha ouvido falar neste artigo mas nunca tinha tido acesso ao mesmo. Obrigado por partilha-lo connosco.

    Cumprimentos

  6. benny;j 18 de Outubro de 2009 19:24

    muitas das ocosiões.e preferivel a cerveja preta que e muito saudavel diuretica e combate o colesterole outra doenças .e o preço não pesa no salario;vc faz as escolhas.?então va a farmacia.la existe muitos tipos de remedio.rsrsrsrsrr

  7. Marcos Paulo 23 de Janeiro de 2010 5:06

    muito boa , voce só esqueceu de dizer que estes beneficios é só exclusividade da cerveja sem alcool , ou sejá da cerveja 0,00 de alcool
    parabens! Deus abençoe voce e toda a sua familia
    AMÉM !!!!

  8. Antonio 11 de Março de 2011 4:11

    Falam e falam maravilhas das cervejas para a saúde, só que esquecem de colocar na balança o fator “alcool” que provoca outros problemas. Por exemplo, o álcool é um depressor.

  9. marcos paulo 11 de Março de 2011 16:50

    muito bom , parabéns . aproveitando já o estudo dos benefícios da cerveja , poderia acrescentar os males prejuízos e danos causados pelo consumo exagerado da substancia . só uma dica , porque só coisas boas fará com que consumirão ainda mais sem preocupar com as ruins

  10. IVONETE S. B. KOERICH 16 de Março de 2011 20:29

    Não só cerveja, mas tudo que se é consumido em excesso faz muito mal para a saude

  11. isaque 19 de Março de 2011 21:27

    consumo moderado ou nao sabem ler ??

  12. EDUARDO 21 de Julho de 2011 13:16

    A GALERA DA ALEMANHA DEVE TER UMA SAUDE DE FERRO
    KKKKKKKKKKK

  13. americo fonseca 1 de Agosto de 2013 23:38

    Estou agradado a cerca dos benefícios da cerveja s/álcool. Vou começar a consumi-la

  14. americo fonseca 1 de Agosto de 2013 23:46

    uma vez que está confirmado que é nesseçário diminuir o consumo da carne já houvi dizer que o feijão é um bom substituto da carne. Até mesmo só cozido e temperado com azeite.
    gostava de ser notificado.Quais as sugestões que me podem dar a seca do feijão.

Publique um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Copyright © 2008-2014 Correr Por Prazer ®. Todos os direitos reservados.